“Num clube que recebeu muitos jogadores, o que implica tempo para assimilar processos e para uma maior coesão, e depois de dois empates e uma vitória num campo muito difícil como o do Nacional, uma vitória sobre o Benfica seria, no plano da crença em nós mesmos, um catalisador importante para o que temos pela frente”, admitiu.

Manuel Machado disse que com esse desejado triunfo, o Vitória entraria “num ciclo vitorioso e o futebol é feito de confiança e de ciclos. Quando se entra num ciclo negativo é difícil sair deles e quando se está num positivo eles permanecem e projectam a equipa”.

O técnico recusou a ideia de que o Benfica vive um momento de maior pressão por um mau início de campeonato (perda da Supertaça para o FC Porto e duas derrotas em três jornadas).

“A pressão que o Benfica tem hoje, tem sempre. É um dos três grandes, joga sempre para ser campeão, é campeão nacional, o que faz dele o maior candidato à renovação. Não começou da melhor maneira, mas estão cumpridas três das 30 jornadas, a amostra é muita pequena e qualquer conclusão de que está menos competitivo parece-me precipitada”, disse.

Instado sobre se preparou alguma estratégia para explorar as fragilidades que o guarda-redes “encarnado” Roberto demonstrou no início de época, explicou porque não o fez.

“Passo pouca informação dos meus adversários aos meus jogadores. Acho mais importante preparar a nossa argumentação. Não entro nesses preciosismos, de um jogador ter esta ou aquela fragilidade”, disse Manuel Machado.

O treinador defendeu que há hoje a tendência, fruto do mediatismo em torno do futebol, de se tentar “medir e pesar ao milímetro e à grama tudo o que acontece, mas essa não é a realidade, jogo é jogo, tem um conjunto de factores que foge à mão de todos, tem muito de aleatório e em desportos colectivos ainda mais”.

As duas equipas já se defrontaram na pré-época, no Troféu Cidade de Guimarães, tendo o Benfica vencido por 5-3, mas os muitos golos então sofridos não farão com que o Vitória seja mais expectante.

“São jogos com perfil muito diferente. O Benfica não se vai apresentar aqui da mesma maneira e o Vitória também não. Se houver cinco golos no jogo, que sejam para a minha equipa. Espero um bom jogo, competitivo, onde o Vitória vai tentar dar continuidade ao crescimento e tentar ganhar o jogo”, resumiu.

Vitória de Guimarães e Benfica defrontam-se na sexta-feira, às 20h15, no Estádio D. Afonso Henriques, em Guimarães.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.