O FC Porto venceu o Sporting por 3-2, em jogo da 27.ª jornada da I Liga, no Estádio do Dragão, mantendo assim a invencibilidade no campeonato. Leões ficam com as contas mais complicadas para chegar ao terceiro lugar.

Os Dragões estão a três jornadas de igualar o feito alcançado pelo Benfica na época 1972/1973, o de terminar um campeonato nacional sem conhecer o sabor da derrota. Faltam os desafios com o Vitória de Setúbal, Paços de Ferreira e Marítimo.

Ambiente ao rubro no Estádio do Dragão, este domingo, com 47 mil espectadores nas bancadas, e que começou com a entrega do prémio de melhor jogador do mês para Freddy Guarín, atribuído pela Liga.

O Sporting adiantou-se cedo no marcador com André Santos a rematar em direcção a baliza, com a bola a sofrer um desvio em Matías, e que acabou por trair Helton.

O FC Porto, campeão nacional 2010/2011, não se intimidou com o golo leonino e lançou-se, sem medo para o ataque. Falcao, o mais inconformado da equipa azul e branca, esteve perto de “bater” Rui Patrício por duas vezes, mas primeiro foi o poste que impediu e depois foi a vez do guarda-redes internacional português negar o golo ao colombiano.

Dizem que à terceira é de vez e Falcao, quando viu Álvaro Pereira percorrer o corredor esquerdo, teve um “déjà vu” do primeiro golo portista do desafio da primeira mão dos quartos de final da Liga Europa contra o Spartak de Moscovo. Belo cruzamento pela esquerda do uruguaio e o colombiano mergulhou para cabecear para dentro da baliza do guardião leonino.

Artur Soares Dias apitou para o intervalo com o ecrã a mostrar 1-1, o mesmo resultado do final do jogo da primeira volta entre as duas equipas.

Na segunda parte, o FC Porto só não marcou o segundo mais cedo porque pela frente encontrou um Rui Patrício decidido a parar todas bolas enviadas pelos azuis e brancos.

Mas quem tem Falcao numa equipa pode sempre esperar por mais golos. O ex-jogador do Sporting, João Moutinho, cruzou para a área e Falcao, antecipando-se a Polga, fez outra vez de cabeça o segundo para os portistas.

Walter, um dos jogadores mais descontentes com a sua situação (a de não jogar regularmente) foi o autor do terceiro golo portista. O avançado brasileiro entrou ao minuto 79 para substituir Falcao.

Já perto do minuto 90, Matías conseguiu reduzir a desvantagem mas já nada havia a fazer quanto à atribuição dos três pontos para a equipa da casa, a melhor em campo esta noite.

Nota para a lesão do guarda-redes do FC Porto Helton, que teve de ser substituído por Beto, e o regresso de Marat Izmailov aos relvados quase um ano depois. A última vez que o russo jogou foi a 02 de Maio de 2010 contra a Naval 1.º de Maio.

Os portistas continuam sem conhecer o que significa perder na I Liga esta época mas esta quarta-feira terão de dar a volta a uma desvantagem de 2-0, em desafio com o Benfica na segunda mão das meias-finais da Taça de Portugal, no Estádio da Luz.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.