No frenético período que medeia o final de uma época e o início de outra, em que o sinal mais pertenceu à imaculada pré-temporada do campeão Benfica, alguns casos marcaram a atualidade, como o ‘chumbo’ médico do guarda-redes Mattia Perin da Juventus para a Luz e o ato falhado de Fábio Coentrão no FC Porto.

Com a liga portuguesa a ser a mais rentável no que toca a transferências, o Benfica encheu os ‘cofres’ muito à custa de João Félix, que saiu para o Atlético de Madrid por 120 milhões de euros, mas foi comedido nas contratações, reforçando-se cirurgicamente com Raúl de Tomás (ex-Real Madrid), Carlos Vinícius (ex-Mónaco, por empréstimo do Nápoles) e Caio Lucas (ex-Al-Ain FC).

No mercado interno, as ‘águias’, que se despediram, entre outros, de Jonas (final de carreira), Salvio, Yuri Ribeiro, Corchia, Krovinovic e Alfa Semedo, foram ainda buscar Chiquinho, ao Moreirense, e Jhonder Cádiz, ao Vitória de Setúbal.

O FC Porto perdeu meia equipa titular, com as saídas de Éder Militão, Felipe, Óliver Torres, Brahimi e Herrera, a que se somou a retirada de Iker Casillas, afastado por problemas de saúde, e a prioridade dos ‘dragões’ consiste na construção de um novo ‘onze’.

Hernâni saiu para o Levante (Esp), Adrian Lopez para o Osasuna (Esp), André Pereira foi emprestado ao Vitória de Guimarães, João Pedro ao Bahia (Bra), enquanto Maxi Pereira e Fabiano também deixaram os ‘dragões’, embora ainda não seja conhecido o seu futuro.

Os portistas, que ainda podem ver sair o maliano Marega, renovaram todos os setores com a contratação de Nakajima (Al-Duhail, Qat), Uribe (América, Mex), Zé Luís (Spartak Moscovo, Rus), Marchesín (América, Mex), Luis Díaz (Junior FC, Col), Saravia (Racing, Arg) e Iván Marcano (Roma, Ita).

Sérgio Oliveira, que na última época representou o PAOK, foi resgatado ao clube grego e regressou ao plantel às ordens de Sérgio Conceição para reforçar o meio-campo dos ‘dragões’.

O Sporting, que iniciou a época com uma humilhante derrota por 5-0 frente ao Benfica, na Supertaça, reforçou-se com Luís Neto (Zenit, Rus), Valentin Rosier (Dijon, Fra), Luciano Vietto (Atlético de Madrid, Esp), Rafael Camacho (Liverpool, Ing) e Eduardo Henrique (Belenenses).

De Alvalade saíram Salin (Rennes, Fra), Domingos Duarte (Granada, Esp), Francisco Geraldes (AEK Atenas, Gre), Gudelj (Guangzhou, Chi), Iuri Medeiros (Nuremberga, Ale), Ivanildo (Trabzonsport, Tur), Jonathan Silva (Leganés, Esp) e Alan Ruiz (Aldosivi, Arg).

Os três grandes ‘reforçaram-se’ ainda internamente com a promoção de algumas das joias da formação, como Romário Baró, Diogo Costa, Fábio Silva, Tomás Esteves, Mbaye e Diogo Queirós, no FC Porto, Jota e Nuno Tavares, no Benfica, e Thierry Correia e Gonzalo Plata, no Sporting.

O desequilíbrio entre os gastos com os planteis dos três grandes e dos restantes participantes na I Liga continua a ser gritante, com muitas mexidas nas restantes equipas, especialmente nas que subiram de divisão, mas sob o signo da contenção.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.