Sérgio Conceição analisou a goleada do FC Porto ao Portimonense (7-0) em partida a contar para a 30.ª jornada da I Liga.

Análise

"Tornámos o jogo fácil. Tivemos uma atitude competitiva como tem sido habitual noutros jogos, como no Bessa e como contra o V. Guimarães, que se fossemos mais eficazes o jogo não acabaria só com a vantagem mínima. Hoje materializámos toda a capacidade de golo. Estivemos muito concentrados no equilíbrio defensivo e muito fortes na reação à perda da bola. A equipa esteve dentro daquilo que é o habitual e que trabalhamos. Não houve nada de surpreendente. É uma vitória justíssima na nossa parte, é mais uma batalha ganha. Ainda faltam alguns jogos", disse.

Esmagar o adversário

"Não temos de pensar no volume do resultado. Temos de pensar que estamos perante 48 mil pessoas e que estamos a jogar em casa, tem de ser a atitude diária de quem trabalha aqui, em cada treino, no nosso clube. Fico contente por isso. Aqui não existem 11 jogadores, existem 20 e tal jogadores disponíveis, com uma atitude que nós queremos e exigimos. O gesto técnico pode errar-se, agora o compromisso com aquilo que é pedido, esse tem de estar sempre presente em cada lance. Não é um chavão. É aquilo que é exigido. Do primeiro ao último minuto, os jogadores tentam ir ao limite. Aliado à qualidade, resultam em exibições acima da média. Devo dizer que são três pontos iguais aos do Bessa e frente ao Vitória. Não vamos entrar em festas ou euforias porque não há euforias para ninguém. Temos de preparar o jogo de quinta-feira da melhor maneira frente ao Sporting."

Entrada na fase de grupos na Champions

"Sem ser diretor financeiro, o meu trabalho é exatamente esse: dar o máximo com a equipa técnica e os jogadores, tal como todos os departamentos do clube, para que os jogadores sejam potenciados ao máximo, para que possamos estar sempre na maior prova de clubes do Mundo. Isso garantia benefícios financeiros ao clube mas não faz parte do meu trabalho. O meu trabalho é olhar para os números que podem garantir o objetivo do FC Porto: mais um campeonato."

Marko Grujic, autor do segundo golo frente ao Portimonense, fez o rescaldo da partida frente ao Portimonense.

Análise

"(...) preparámos este jogo como qualquer outro. O mais importante foram os três pontos (...) Depois deste jogo temos de continuar focados, pois temos mais um jogo importante dentro de quatro dias [com o Sporting] e queremos estar na final da Taça de Portugal."

Sobre o título

"Temos quatro jogos pela frente e temos de estar muito focados. Estamos perto, mas temos de continuar como temos estado"

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.