Sérgio Conceição fez a antevisão da partida frente ao Tondela, em partida a contar para a 31.ª jornada da I Liga. O técnico recusa-se a atirar os foguetes antes da festa e sublinha que os jogadores devem pensar jogo a jogo.

O que espera da partida frente ao Tondela?

"Esperamos um jogo de acordo com o que temos apanhado na liga, contra uma equipa que está a lutar pelos seus objetivos. Temos noção desse contexto. Associado a isso é a qualidade do Tondela, que não reflete a classificação. Sabe bem o que faz. Não faz muitos golos, mas tem uma dinâmica interessantes, com bola. Sabe o que faz, na frente com o Ronan, e nos corredores laterais. Defensivamente tem um comportamento bom, que defende bem. Temos que estar ao melhor nível para conseguir os três pontos.

É uma equipa que é muito forte sem bola? Acredita que a paciência é um dos trunfos?

"Tem que haver essa paciência, mas com objetividade. Não ter bola por ter. O fazer com bola, quando se tem bola. É uma equipa que sabe jogar por dentro. Cabe-nos a nós forçar uma ou outra situação. Sabe posicionar a equipa, num bloco, médio, médio mais. Torna-se agressiva. Cabe-nos a nós ter argumentos para desmontar essa organização defensiva."

Os jogadores estão já com a cabeça no título ou foram dias normais?

"Dias normais. Nós temos que ganhar o nosso jogo, estamos focados em tentar somar os três pontos. Tudo o que seja para além disso não entra. Mas pensamos no título, desde o primeiro dia e tentar fazer uma carreira na Liga dos Campeões melhor."

Como é que viver essas horas?

"É viver com a mesma responsabilidade, com a mesma atitude. Estamos focados verdadeiramente no jogo com o Tondela. Nada do que possam dizer, que se compreende, estamos seis pontos à frente do rival. Percebo o ambiente. Pensamos naquilo que são is títulos, é para isso que trabalhamos. Não muda absolutamente nada. Mas não se fala nisso. Aquilo que estou a dizer é que não comenta essa a situação. A preocupação é no jogo com o Tondela."

Momento do Marega e do Soares?

Há trabalho sempre a fazer, com diferentes sectores da equipa, acho que não tem a ver com isso. Vivemos num período que não é normal no futebol. Tendo 12 jogos amigáveis, estou a falar não só do aspecto físico, mas tático. isto foi anormal, tivemos 3 meses sem jogar. Voltámos à competição em três semanas. Depois da retoma, é normal, à medida que se vão acrescentando jogos, é normal que os jogadores vão ficando em forma. É verdade que nós trabalhamos, mas depois é uma questão da bola entrar."

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.