Lucas Veríssimo não deverá ser reforço do Benfica em janeiro. O clube da Luz parecia estar na frente para garantir o defesa central mas, à última hora, o Al-Nassr, de Rui Vitória, intrometeu-se no negócio e parece estar na dianteira pelo jogador.

De acordo com a ESPN, o Conselho Fiscal do Santos deu um parecer negativo à última proposta apresentada pelo Benfica por Lucas Veríssimo. Luís Filipe Vieira, presidente do Benfica, esteve no Brasil nos últimos dias a negociar com o clube santista mas a proposta apresentada acabou chumbada pelo Conselho Fiscal.

O Benfica começou por querer o jogador por empréstimo, com opção de compra no final desta época 2020/21, mas o Santos não aceitou, diz a imprensa brasileira. O Benfica quer que a compra do central entre nas contas da próxima época e não nesta, daí a proposta de cedência com opção de compra obrigatória.

A segunda proposta dos 'encarnados' incluíam 1,5 milhões de euros a pagar já em janeiro, e os restantes cinco milhões a pagar durante a duração do contrato de Lucas Veríssimo com o Benfica (quatro ou cinco anos).

A proposta do Al-Nassr é mais baixa que a do Benfica mas mereceu parecer positivo do Conselho Fiscal do Santos. O clube da Arábia Saudita pagaria cinco milhões de euros pelo defesa central, em apenas duas prestações. Lucas Veríssimo deseja jogar na Europa, ele que é um dos desejos de Jorge Jesus para reforçar o centro da defesa do Benfica, muito criticado esta época.

Agora será o Conselho Deliberativo do Peixe a decidir o futuro de Lucas Veríssimo. O órgão irá reunir-se na quinta-feira, via Zoom, para voltar a analisar o tema. Certo é que Lucas Veríssimo será vendido em janeiro.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.