Alan inaugurou o marcador aos seis minutos com um belo chapéu ao guarda-redes Berger, depois de um grande passe de Andrés Madrid. O avançado brasileiro desmarcou-se perfeitamente e a defesa leixonense ficou a olhar à espera que a equipa de arbitragem marcasse fora-de-jogo.

Domingos Paciência demonstrou ao longo de toda a primeira parte que aprendeu a lição do jogo da primeira volta. Os bracarenses anularam todo o bloco defensivo do Leixões fazendo cruzamentos longos pelo ar. Uma estratégia pensada pelo técnico dos minhotos para o jogo desta noite.

Ao minuto 18, o atleta que se enquadrou perfeitamente nesta nova estrutura bracarense, Matheus, quase fez o segundo golo. Depois de (mais) um longo passe, o brasileiro desmarcou-se muito bem e rematou mas Berger defendeu. Na recarga, chutou a bola ao lado do poste.

Numa altura em que o Leixões até mostrou uma reacção positiva ao golo sofrido, com várias aproximações à baliza de Eduardo, o mesmo Alan bisou de cabeça. Passavam 33 minutos quando Filipe Oliveira cruzou da direita para a grande área e o avançado bracarense, de cabeça, encostou a bola para fundo das redes.

Na segunda parte, a equipa leixonense entrou mais atrevida fazendo dez minutos inicias dominadores. Tão atrevida que aos 55 minutos reduziu a vantagem. Na sequência de um pontapé de canto marcado por Antunes, o “gigante” Pouga saltou mais alto e cabeceou para dentro da baliza de Eduardo que podia ter feito melhor.

A estratégia inicial escolhida por Domingos não funcionou da melhor forma na segunda parte, com mérito para a opção táctica mais agressiva lançada por Fernando Castro Santos, fazendo com que o Sporting de Braga jogasse mais intranquila.

Até ao apito final, o Leixões impôs respeito ao Sporting de Braga com investidas inesperadas mas o resultado não se alterou.

A (conhecida) eficácia do Braga ao longo desta época esteve patenta no terceiro e derradeiro golo dos bracarenses. A seis minutos dos 90, Luís Aguiar executou com mestria o lançamento de pontapé de canto e Moisés, com um tiro de cabeça, quase se fora da área, enviou um tiro para o fundo das redes da baliza de Berger, fazendo sossegar os corações dos 14 mil espectadores presentes na "pedreira".

Sporting de Braga continua em segundo lugar (64 pontos) na I Liga, a três pontos do líder Benfica, que tem um jogo a menos, enquanto o Leixões (21 pontos) vê a descida de divisão para Liga de Honra cada vez mais iminente. Os bracarenses colocam a pressão sobre o Benfica, que joga este domingo em casa dos estudantes, em Coimbra, e deixam os Dragões mais ansiosos na recepção ao Vitória de Guimarães.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.