Numa cerimónia em que, por questões de segurança, devido à pandemia de covid-19, nenhum dos jogadores nomeados ou eleitos marcou presença, Corona reagiu ao prémio de melhor jogador através de videoconferência.

"Sinto-me muito contente pelo que consegui, muito orgulhoso pelas pessoas que me ajudaram a conquistar este prémio, desde a minha família, aos meus colegas e staff. Estou muito contente. O mais importante foi o que conseguimos como equipa, com os dois títulos. Trabalhámos muito durante a época, na fase de COVID-19, todos trabalharam e mereciam, mas merecíamos mais nós. O FC Porto merecia isto. Isto é para os adeptos e para a minha família. Posso prometer que vamos deixar tudo em campo. Vamos lutar por esse campeonato, pelas provas que virão. É isso que prometemos", disse Corona, esta sexta-feira, durante a cerimónia do sorteio da I e II Liga.

Ainda no plano individual, Carlos Vinícius (Benfica), autor de 19 golos na I Liga em 2019/20, recebeu o prémio de melhor marcador da competição, batendo o companheiro de equipa Pizzi e também Taremi (Rio Ave) no critério de desempate do menor número de minutos disputados.

Marchesín (FC Porto) recebeu o prémio de melhor guarda-redes, enquanto Pedro Gonçalves (Famalicão) e Daniel Bragança (Estoril Praia), ambos ao serviço do Sporting na nova época, foram eleitos os melhores jogadores jovens (menos de 23 anos) da I e II Liga, respetivamente.

O pontapé de bicicleta de Zé Luís (FC Porto) na receção dos ‘dragões’ aos Paços de Ferreira, na 12.ª jornada da I Liga, foi eleito pelos adeptos como o melhor golo da época, enquanto, no capítulo do ‘fair-play’, Pawel Kieszek (Rio Ave) foi o distinguido no plano individual e o Gil Vicente no coletivo.

Na equipa do ano, o campeão FC Porto dominou com cinco jogadores no ‘onze’ escolhido por treinadores e capitães, que elegeram Marchesín (FC Porto), Ricardo Esgaio (Sporting de Braga), Pepe (FC Porto), Ruben Dias (Benfica), Alex Telles (FC Porto), Pedro Gonçalves (Famalicão), Otávio (FC Porto), Pizzi (Benfica), Taremi (Rio Ave), Corona (FC Porto) e Paulinho (Sporting de Braga).

Em ano de pandemia de covid-19, que motivou a interrupção das competições profissionais em março e a sua retoma sem público nas bancadas, a partir de junho, a Liga de clubes distinguiu a Direção-Geral da Saúde com o Prémio Mérito, recebido por Graça Freitas.

Simbolicamente, foi também agraciada com um prémio especial a presidente da Associação Portuguesa de Defesa do Adepto, Martha Gens.

Nos prémios da Liga destacou-se ainda a atribuição do Prémio Prestígio a Valentim Loureiro, presidente do Boavista entre 1978 e 1997 e primeiro presidente da Liga de clubes, entre 1989 e 1994.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.