Os futebolistas Correa e Rodrigo Pinho dão nota positiva ao trabalho de Lito Vidigal e prometem um Marítimo mais confiante, fruto das duas vitórias consecutivas para o campeonato.

“Acredito que vamos fazer uma boa época, com jogos importantes como o do FC Porto. Não começámos bem com o Santa Clara, mas depois, diante de dois adversários muito difíceis, tivemos duas vitórias importantes que nos trouxeram muita confiança”, salientou o extremo argentino, apoiado por Rodrigo Pinho que finalizou com um “agora é continuar assim no resto da competição”, em declarações prestadas no programa do clube na rádio.

A formação ‘verde rubra’, fez história ao vencer pela primeira vez no reduto do FC Porto (3-2), com Rodrigo Pinho como figura de destaque do embate da terceira jornada do campeonato, ao bisar no encontro, proeza que já tinha feito na vitória frente ao Tondela, merecendo o lugar de melhor marcador da competição até à data.

“Foi um momento muito marcante na minha carreira, mas o mais importante foi a vitória e o comportamento de toda a equipa que na sua grande maioria esteve muito bem no encontro. Só conseguimos a vitória porque taticamente fomos uma grande equipa”, frisou o ponta de lança brasileiro.

“Estávamos confiantes e, apesar de ouvirmos ao longo da semana que eles tinham uma equipa forte e que ia ser um jogo difícil, nós já tínhamos na nossa cabeça que queríamos fazer história pelo Marítimo, trabalhamos muito para fazer um grande jogo e felizmente fizemos e conseguimos fazer história”, completou Correa, que chegou ao Marítimo em janeiro de 2018.

Quando questionados sobre o trabalho de Lito Vidigal, que assumiu os comandos da equipa na presente temporada, a opinião foi unânime, “gosta de trabalhar muito” e passa muita “confiança” para a equipa.

Portimonense é o adversário que se segue para o conjunto maritimista, Rodrigo Pinho não espera facilidades e defende que para vencer, têm de “procurar o golo deste o primeiro minuto de jogo”.

Já o argentino, de 27 anos, falou da experiência de jogar em casa sem a presença de adeptos.

“Não ter os nossos adeptos no campo a puxar por nós é muito difícil, mas acreditamos que nos apoiam a partir das suas casas, e, por isso entramos sempre em campo com vontade de vencer para lhes dar alegrias, ainda mais nesta fase menos boa [pandemia de covid-19] que estamos a viver”, salientou.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.