Daniel Ramos acredita que a expulsão de Gamboa acabou por ser decisivo para a vitória do FC Porto.

Nós acabámos por fazer uma primeira parte de bom nível, com um ponto de vista estratégico muito bem definido. Recuamos espaços ao FC Porto, conseguimos ter boas leituras, sempre num bloco médio, a encostar na área só na necessidade. A expulsão traz o desequilíbrio do jogo. Não me lembro de uma primeira parte em que o FC Porto conseguisse tão poucas oportunidades como conseguiu. Quanto a expulsão, acho mal que exista estas coisas em alguns campos e algumas equipas. Acho que é um penalizar em excesso, não aceito estas decisões porque não acontece em todos os campos", referiu o técnico, que revelou algumas dificuldades na estrutura tática insular.

"É natural, porque não jogamos com esta estrutura. Já o fizemos anteriormente com bons resultados. O que lamento é que, se continuássemos com 11 em campo, o que podia acontecer. Tentando tomar decisões boas e tudo isso, não fica fácil. Mas quero dar os parabéns à minha equipa, que manteve o esquema tático, mesmo com menos um. Com mais um, se calhar, teria sido diferente", afirmou, elogiando o trabalho da sua equipa.

"Estamos acima daquilo que pensava, porque só para relembrar, muitas perdas, muitos jogadores novos, um treinador novo para muitos. Meio plantel novo, o que nos podia deixar mais apreensivos. Com o trabalho de todos mostrou-se que conseguimos ultrapassar essas dificuldades".

O FC Porto recebeu e venceu o Marítimo por 3-1, em jogo a contar para a 15ª jornada da 1ª Liga.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.