Aos 28 anos de idade, Danilo totaliza 299 jogos ao serviço dos vários clubes por onde passou até à data. Significa que, caso entre em campo sexta-feira, na visita do FC Porto ao terreno do Moreirense, a contar para a 16ª jornada da I Liga, o médio internacional português chegará aos 300 jogos como futebolista profissional, excluindo seleções.

Produto das camadas jovens do Benfica, de onde saiu antes de chegar à equipa principal, o percurso de Danilo como sénior teve início há quase nove anos, na Grécia, onde se estreou - e logo com um golo - a 27 de Fevereiro de 2011, ao serviço do Aris Salónica, onde se encontrava por empréstimo do Parma. Seguiram-se mais quatro jogos - e mais um golo - pela turma grega, antes da alinhar, na temporada seguinte, na Serie A pelo Parma.

Aí, porém, não se conseguiu afirmar, somando apenas cinco partidas - sempre como suplente utilizado - ao longo de toda a época de 2012/13. Seguiu-se novo empréstimo por parte da turma transalpina, então rumo à Holanda e ao Roda. Titular indiscutível, disputou 36 jogos e apontou um golo, mas já não regressou a Parma.

O Marítimo foi buscá-lo, tinha Danilo 21 anos na altura, e começou então a afirmação definitiva do médio.  Alinhou em 32 jogos nessa época, marcou o seu primeiro golo na Liga portuguesa - a 19 de dezembro de 2013, frente ao Braga - e continuou no clube madeirense por mais uma época, com estatuto de titular indiscutível, na temporada seguinte. Nessa época, de 2014/15, foram 38 os jogos disputados - e três os golos marcados - pelos 'verde-rubros'.  Pelo meio, a estreia pela seleção principal de Portugal, já pela mão de Fernando Santos, num amigável com Cabo Verde.

As suas exibições despertaram o interesse de Sporting e Porto, mas foram os 'dragões' que acabaram por garantir o seu concurso, no arranque da temporada de 2015/16. O primeiro jogo com a camisola azul e branca havia de ser frente ao Vitória de Guimarães, a 15 de Agosto de 2015. O resto, como se costuma dizer, é história: 183 jogos de dragão ao peito, 17 golos marcados, um título de campeão conquistado e o estatuto de capitão de equipa adquirido com a saída de Herrrera, no início da época.

Agora está prestes a disputar o seu jogo 300 ao serviço de clubes e a continuidade no Porto deve ser uma realidade, pelo menos, até ao final da época, apesar do interesse de clubes como o Nápoles ou o Mónaco. Ultrapassado o problema que teve com Sérgio Conceição na pré-temporada, que terá estado relacionado com uma eventual vontade do jogador em sair, Danilo segue de pedra e cal nos 'dragões' e a saída neste mercado de transferências de janeiro está totalmente posta de parte. O médio tem contrato com os 'azuis e brancos' até junho de 2020 e uma cláusula de rescisão de 40 milhões de euros.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.