O treinador do Vitória de Guimarães, Rui Vitória, disse hoje que toda a situação que envolve a União de Leiria e a sua eventual desistência da Liga portuguesa «é muito desprestigiante para o futebol».

«Entendo que é muito desprestigiante para o futebol a desistência da União de Leiria. Tendo em conta o nosso contexto, o futebol tem feito um grande trabalho e esta situação não condiz com o que clubes, treinadores e jogadores têm feito. Não é agradável e não devia acontecer. Espero bem que isto sirva para que, um caso destes, não se repita», afirmou o técnico, na antevisão do jogo com o Feirense, no sábado, da 29.ª jornada da Liga.

Já sobre o possível alargamento da Liga, considerou ser «fundamental o aumento do número de jogos», defendendo que «o nível da qualidade do jogo sobe com a competição».

«Nesse sentido, sou pelo aumento da competição. Se é com 18, 10 ou 20 clubes não sei. Devia haver alguém que estudasse qual é o melhor caminho para o nosso contexto económico e social e gostava que as decisões sobre o futebol português fossem mais pensadas. É fundamental competir mais», afirmou.

O Vitória joga no sábado em Santa Maria da Feira frente ao Feirense, que saiu dos lugares de despromoção na última jornada depois de ter vencido fora a União de Leiria (que começou o jogo com oito jogadores).

«O jogo vai ser complicado. O Feirense está na luta pela manutenção e vai querer fugir o mais rapidamente à descida. É uma equipa com determinadas características, que se torna mais complicada no seu campo. Estamos cientes do que vamos encontrar, mas a equipa vai estar preparada e vamos à Feira ainda com mais determinação para tentar vencer», referiu.

O facto de o Vitória de Guimarães jogar nas duas últimas jornadas com equipas que estão a lutar pela manutenção (Feirense e Académica, na última jornada), não preocupa o técnico.

«Queremos somar o maior número de pontos e, nesse sentido, ganhar os jogos com o Feirense e a Académica. São jogos como com qualquer outra equipa», disse.

Até ao final do campeonato, Rui Vitória disse ainda querer somar dois triunfos para atingir a melhor pontuação das últimas temporadas.

«Temos 42 pontos e a maior pontuação possível é o que nos guia. No ano passado, o Vitória fez 43 pontos, há dois 41, há três 38, vamos tentar fazer mais do que isso», disse.

Num primeiro balanço ao que foi a conturbada época dos vimaranenses, Rui Vitória, que renovou esta semana por duas épocas, considerou que, tendo em conta o contexto vivido, esta foi a sua temporada «mais desgastante», mas também «uma época de sucesso».

«Esta estrutura, perante todas as dificuldades, fez um trabalho muito positivo. No início, o que ouvia é que uma das maiores preocupações era repetir a época da descida [de divisão]. Ouvia-se esta conversa diariamente, mas de repente passamos para um patamar acima. Isso deu estabilidade ao clube para não passar por sobressaltos», lembrou.

O Vitória de Guimarães é sexto classificado, com 42 pontos, enquanto o Feirense ocupa a 14.ª posição, com 24. O jogo entre as duas equipas está marcado para sábado, às 20h30, no Estádio Marcolino de Castro, em Santa Maria da Feira.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.