O Sporting falhou o pagamento da primeira prestação referente à aquisição de Rúben Amorim ao Sporting de Braga e, desta forma, neste momento os 'leões' devem um total de 12,3 milhões de euros respeitantes à contratação do novo técnico. E o valor poderá crescer ainda mais já nos próximos dias.

Por ter falhado a liquidação até 6 de março a primeira tranche do pagamento ao Sporting de Braga, fixada nos €5 milhões (aos quais acresciam mais €2,3 M de IVA) e com moratória até 30 desse mês, o Sporting vê-se agora perante a obrigação legar de pagar a totalidade do valor ao emblema minhoto, num total de €12,3 milhões (incluindo IVA e juros). O pagamento da segunda prestação, também de 5 milhões, recorde-se, estava determinado apenas para 5 de setembro de 2020.

Está ainda prevista uma multa de 10 por cento do total (incluindo IVA), caso o valor em dívida não seja liquidado num prazo de 15 dias após a interpelação do Braga, a  qual foi efetuada a 1 de abril. Assim, caso os 'verdes e brancos' não regularizem a situação até ao final desta quinta-feira, 16 de abril, terão de pagar essa multa de 10 por cento, o que fará com que a dívida venha a ultrapassar os 13 milhões de euros (13,812,900 de euros, mais exatamente).

Os problemas não se ficam por aqui, podendo o Sporting incorrer também numa penalização desportiva em caso de incumprimento. Se o Braga apresentar queixa, os 'leões' poderão ver-se impedidos de fazer a sua inscrição na Liga em 2020/21 e ficarão de fora das provas europeias, podendo ainda vir a enfrentar outras punições cíveis.

Esta dívida surge num momento em que o mundo do futebol se encontra em suspenso em virtude da pandemia COVID-19, tendo esta quarta-feira o Sporting colocado quase 95 por cento dos seus funcionários em regime de 'lay-off'.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.