A EDP negou hoje responsabilidades na falha de iluminação registada na terça-feira no estádio Municipal da Marinha Grande e que provocou a interrupção do jogo União de Leiria-FC Porto, da terceira jornada da Liga portuguesa de futebol.

«A referida interrupção teve origem, certamente, na instalação elétrica do complexo desportivo, onde decorreu o referido jogo, pois não há registo de qualquer interrupção de fornecimento de energia elétrica no nosso Centro de Condução da rede», disse à Lusa o departamento de comunicação da EDP, contrariando a versão da Liga de clubes.

Na terça-feira, uma fonte da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) disse à Lusa que «a falha de luz no Municipal da Marinha Grande deveu-se a um pico e falha instantânea da corrente da EDP, não teve a ver com qualquer problema do sistema do estádio».

O encontro entre União de Leiria e FC Porto, que terminou com vitória dos portistas por 5-2, foi interrompido ao minuto 57 e esteve parado cerca de uma quarto de hora.

«A iluminação dos campos de treino adjacentes também foi abaixo, estando instaladas em fases diferentes. O sistema com o gerador alternativo entrou em operação, como planeado», explicou a mesma fonte da LPFP.

Ainda de acordo com o organismo que organiza a competição, segunda-feira foi «feita na Marinha Grande sessão de testes em potência máxima e testou-se o gerador alternativo, que foi usado com sucesso» na noite de terça-feira.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.