O programa 'Prolongamento', da TVI24, viveu ontem mais uma emissão surpreendente, com o abandono em direto do comentador do Sporting, Eduardo Barroso.

Depois de há uma semana ter lá estado o presidente dos leões, Bruno de Carvalho, num aceso despique com o comentador afeto ao Benfica, Pedro Guerra, desta feita foi o conhecido sócio leonino a tomar a decisão de deixar o programa de imediato como protesto contra a presença de Pedro Guerra.

"Tenho 66 anos e há cinco que eu vinha para este programa para debater com adversários amigos, e em que às vezes aconteciam algumas picardias. Mas eu agora não me revejo neste programa. A minha dignidade não me permite sentar nesta cadeira à frente de pessoas como a do interlocutor do Bemfica. Faço-o em nome do respeito por mim próprio, pelos meus amigos, familiares e até doentes. Foram cinco anos de grande prazer e confrontação, com os meus amigos Manuel Serrão e Fernando Seara. Peço desculpa aos sportinguistas, mas não me sinto com condições para continuar a defender o Sporting com pessoas com este caráter e com esta qualidade humana como as deste sr. que está aqui à frente de mim. Peço desculpa, mas tinha de fazer isto aqui hoje, tenho familiares, amigos e até doentes que me disseram 'sotôr, não se sujeite mais àquilo'", declarou o cirurgião, que se despediu do pivô do programa, Sousa Martins, e do comentador portista Bernardino Barros, que nesta segunda-feira substituiu o habitual Manuel Serrão.

Com um expressivo "livrei-me disto", Eduardo Barroso cumprimentou os dois interlocutores, pediu desculpa à TVI e ignorou por completo o comentador afeto ao clube da Luz, com quem se envolveu em acesas discussões nesta temporada.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.