Nas 13 primeiras jornada, o Benfica detém o melhor ataque da competição e converteu em golo 15 livres ou cantos e cinco grandes penalidades.

Apesar da preferência por bolas paradas, os “encarnados” somam 17 golos de bola corrida, apenas menos um que o FC Porto (18), que tem no ataque organizado a sua “especialidade”.

Os “dragões”, que somam sete tentos de bola parada, dois deles através de grandes penalidades, já marcaram dez golos com o pé esquerdo (Cristian Rodriguez, Varela, Hulk, Rolando, Falcao e Farias) e dez com o direito (Falcao, Varela, Farias e Bruno Alves), registando apenas seis cabeceamentos bem sucedidos (Falcao, Rolando, Bruno Alves e Mariano).

A vantagem no jogo aéreo vai para o Benfica que soma 14 golos de cabeça, quatro deles por Cardozo, mas também Javi Garcia (3), David Luiz (2), Weldon, Ramires, Luisão, Nuno Gomes e Saviola já marcaram após cabeceamentos.

No jogo de pés, os “encarnados” preferem o esquerdo, com 15 remates certeiros (Cardozo, Saviola e Nuno Gomes) e oito de pé direito (Aimar, Ramires, Maxi Pereira, Carlos Martins, Saviola e Nuno Gomes).

No capítulo defensivo, Carlos Fernandes e Toy marcaram pela primeira vez de cabeça, na sequência de bolas paradas, à equipa comandada por Jorge Jesus, que, dos nove golos sofridos, só tinha sido batida desta forma numa grande penalidade cobrada por Alonso, do Marítimo, de um livre directo por Hugo Viana, do Sporting de Braga, ambos com o pé esquerdo, e num golo na própria baliza de David Luiz.

Os restantes golos resultaram de jogadas de bola corrida, dois deles com remates de pé esquerdo, por Hélder Barbosa, do Vitória de Setúbal, e Maykon, do Paços de Ferreira, tantos como com o direito (Paulo César, do Sporting de Braga, e Edgar Costa, do Nacional).

Rolando, por duas vezes, e Fucile já “traíram” a defensiva “azul e branca”, que ainda não foi batida por remates com o pé esquerdo, mas já sofreu três de bola parada.

Pouga, do Leixões, e João Tomás, já marcaram de cabeça ao FC Porto, que sofreu ainda cinco golos após remates com o pé direito, da autoria de Alain, do Sporting de Braga, Miguel Pedro e Sougou, da Académica, Lima, do Belenenses, e Andrézinho, do Vitória de Guimarães.

Nos 13 jogos já disputados, apenas o Sporting de Braga não sofreu golos de ambas as equipas, apesar do Benfica já ter ficado em “branco” frente ao Sporting e o FC Porto diante do Marítimo.

Os “encarnados” conseguiram manter a baliza inviolável em seis jogos, mais dois que os adversários de domingo.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.