Depois de descobrirem o caminho para o primeiro golo do Sporting de Braga, apontado por Mossoró (27'), a formação de Domingos Paciência mostrou-se mais tranquila e, na segunda parte, fez mais golos, sendo que um deles foi oferta da Naval por intermédio de Orestes (50). Paulo César apontou facilmente o terceiro (80') e ainda houve tempo, a um minuto dos 90, para Fábio Júnior marcar o golo de honra para a Naval, que não esteve à altura do desafio.

Até ao primeiro golo do médio brasileiro, o encontro inaugural da sexta jornada da I Liga estava a ser pobre em futebol. Os arsenalistas estavam com dificuldades para fazer rolar o seu futebol no meio-campo, propulsor fundamental para o ataque minhoto.

Márcio Mossoró, que regressou esta noite à titularidade seis meses depois, após enfrentar uma longa recuperação fruto de uma lesão provocada a 27 de Março de 2010 por Carlos Martins, na deslocação do Braga ao Estádio da Luz, foi o homem que conseguiu desbloquear o jogo arsenalista ao apontar o único golo da primeira parte.

Ao minuto 27, Salin defendeu o remate de Mossoró, na recarga Alan atirou para nova defesa do guardião da Naval e à terceira o camisola 8 do Braga não desperdiçou e atirou para o fundo das redes, abrindo o marcador no Estádio AXA.

A partir daí, com a mesma tranquilidade, a formação comandada por Domingos Paciência usufrui de mais três oportunidades perigosas para aumentar a vantagem ainda na primeira parte, mas a equipa parecia adormecida no momento da “estacada final”.

No segundo tempo a equipa da casa, apesar de não brilhar, mostrou-se mais consistente e atrevida nas transições para o ataque.

O segundo golo do Braga nasceu de uma “oferta” de Orestes ao minuto 50. Ao tentar aliviar um remate de Lima da direita, o central brasileiro da Naval, dentro da grande área, enviou a bola para o ar. Salin, descontraído, foi surpreendido quando viu a bola dentro da baliza.

Nota ainda para os dois excelentes remates de Luís Aguiar na segunda parte. O primeiro defendido por Salin e o outro saiu ligeiramente por cima da trave.

A dez minutos dos 90, Paulo César, que saiu do banco para o lugar de Lima, apontou o terceiro dos minhotos. Leandro Salino, outro que saltou para o terreno de jogo no segundo tempo, assistiu e isolou Paulo César, que apenas com o guarda-redes pelo caminho, atirou rasteiro.

A um minuto dos 90, Fábio Júnior, outro suplente, marcou o golo de honra para a turma da Figueira da Foz com um toque de bola com o pé dentro da grande área bracarense, após cruzamento da direita

Com esta vitória, o Sporting de Braga soma 11 pontos e iguala pontualmente o vizinho Vitória de Guimarães (com um jogo a menos), que amanhã defronta a Académica em Coimbra.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.