O presidente do Vitória de Guimarães, Emílio Macedo, acusou hoje Duarte Gomes de ter tido uma arbitragem demasiado tendenciosa na derrota frente ao Benfica (2-1), na quarta jornada da Liga portuguesa de futebol.

«Tenho é de estar atento ao que se vai passando, e com certeza que vou estar. Aquele segundo e terceiro penalty... foi demasiado tendencioso», afirmou o dirigente vimaranense no final do encontro no Estádio da Luz.

Emílio Macedo disse que não quer polémica, mas apenas “justiça desportiva, que não tem existido neste início de campeonato”.

«É lamentável tudo o que se passou. Já no primeiro jogo houve um ‘penalty’ que não existiu. Desta vez tivemos dois penaltis inexistentes. Temos andado calados, mas vamos começar a ver as coisas de outra maneira. Contra o FC Porto foi como foi e agora voltámos a ser prejudicados. É mau de mais para ser verdade», lamentou.

O Vitória de Guimarães perdeu hoje com o Benfica, por 2-1, num encontro em que o árbitro lisboeta marcou três grandes penalidades a favor do Benfica, duas delas convertidas por Cardozo e outra falhada pelo paraguaio.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.