"Antes do jogo entre Portugal e a Alemanha, estivemos no estádio a conversar um longo tempo e ainda nos rimos a recordar os nossos tempos do Benfica", disse Nuno Gomes, em declarações à Benfica TV, lembrando a última vez em que esteve com o ex-companheiro de equipa, que hoje se suicidou, com 32 anos.

O capitão "encarnado" afirmou ter seguido a carreira de Robert Enke depois de este ter deixado a Luz, onde esteve entre 1999 e 2002, como faz com todos os seus ex-colegas:

"Soube que ele teve uma infecção no intestino, mas tinha lido que estava em franca recuperação e que iria regressar em breve à competição".

No plano profissional, Nuno Gomes elogiou o seu "esforço para aprender o português, a sua humildade para ouvir os outros e evoluir e a sua invulgar capacidade de trabalho, enquanto na vertente pessoal destacou a sua "simplicidade e transparência" que faziam dele "um homem com H grande".

Para Nuno Gomes a notícia da sua morte foi um "choque" e expressou um desejo no sentido de que o mundo do futebol lhe "preste uma devida homenagem".

Enke morreu numa passagem de nível em Neustadtam Ruebenberge, na localidade de Eilvese, perto de Hannover, e segundo o seu amigo e agente Jorg Neblung tratou-se de suicídio.

Em 2006, Enke e sua mulher, Teresa, perderam a filha Lara, de dois anos, que nascera com uma malformação cardíaca, e desde Maio tinham uma filha adoptiva, agora com oito meses.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.