O técnico dos vila-condenses admitiu que os recentes desaires - seis derrotas consecutivas para o campeonato e Taça de Portugal - deixaram “marcas na equipa”, mas acredita que os jogadores estarão à altura de inverter estes números.

“Esta quantidade derrotas deixa sempre marcas, até porque algumas delas forma por números pesados. Mas julgo que a equipa tem condições para dar a volta”, disse o técnico do Rio Ave.

Carlos Brito considera importante pontuar no Restelo, mas não está espera que o ‘lanterna vermelha’ da Liga ofereça facilidades.

“Espero que a nossa equipa esteja motivada, pois não acredito num jogo fácil só por jogar contra o último classificado, que terá neste jogo a sua derradeira oportunidade para não descer. A diferença de valores entre as duas equipas não é assim tão grande”, analisou o treinador.

Considerando que o Rio Ave tem mostrado algumas dificuldades no capítulo da finalização, acentuadas com a saída de João Tomás, Carlos Brito deixou a fórmula para pontuar em Belém: “Temos de estar concentrados e não perder organização”.

Uma vitória neste desafio praticamente garantirá aos nortenhos, que somam 28 pontos, a permanência no principal escalão do futebol nacional.

Nesta partida, André Vila Boas, castigado, não poderá dar o contributo à equipa, assim como os lesionados Jefferson, Felipe Alberto, Bruno Moraes e Bruno Mendes.

Já Bruno Fogaça e Vítor Gomes continuam em repouso, e poderão ainda recuperar a tempo.

O embate entre Belenenses e Rio Ave disputa-se domingo, às 16:00, e terá arbitragem de Hugo Pacheco, do Porto.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.