A SAD do Desportivo das Aves abriu esta segunda-feira as portas para que os jogadores consigam treinar na véspera do encontro com o Benfica, marcado para esta terça-feira à noite, nesse mesmo reduto.

A abertura do estádio acontece depois de serem pagos os seguros de saúde que protegem os funcionários de eventuais acidentes de trabalho e que estão em falta.

Tal acontece horas depois do presidente do clube, António Freitas ter afirmado que a receção do Desportivo das Aves ao Benfica na terça-feira está "quase a 100%” garantida".

“A situação dos seguros está resolvida e o clube assumiu-a. Há mais duas ou três situações, de montantes mais pequenos, que também estão ultrapassados. Com dizem os treinadores, é jogo a jogo. Com o Benfica quase a 100% que vamos jogar e não falta mais nada. Frente ao Portimonense será outra luta”, referiu aos jornalistas António Freitas.

A direção do clube, liderada por António Freitas, cedeu o pavilhão localizado ao lado do estádio para que os jogadores, treinadores e outros funcionários realizassem os testes ao novo coronavírus, sob autorização do departamento clínico, à revelia das pretensões da administração, que despediu os médicos Filipe Puga e André Couto por telefone.

A estrutura do Desportivo das Aves compareceu hoje no estádio a partir das 17:15, onde realiza o derradeiro apronto, antes de repetir os exames ao novo coronavírus no pavilhão, num dia em venceu o terceiro mês seguido de salários em atraso, e anulou a conferência de imprensa de antevisão do treinador Nuno Manta Santos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.