Contido nas palavras, Jorge Jesus analisou a partida desta noite referindo que o Braga entrou mais forte e coube então ao Benfica partir em busca do resultado.

O técnico dos encarnados realçou ainda que o golo anulado a Luisão foi “limpo” e sublinhou que “as expulsões ao intervalo foram muito mais prejudiciais para o Benfica, que perdeu o seu "homem de referência na área”.

Questionado sobre o significado do primeiro desaire do Benfica neste campeonato, Jesus frisou que “o Benfica não é invencível, mas mantém os seus objectivos inalterados”.

Já Domingos Paciência, visivelmente satisfeito, começou por esclarecer que “este é um momento para desfrutar”, referindo-se à vitória e consequente liderança no campeonato.

Contudo, Domingos preferiu evitar euforias e assumiu mesmo que é cedo para falar numa candidatura à conquista do campeonato.

“É cedo para assumir uma candidatura ao título e há que continuar a trabalhar para nos mantermos fortes.”

Quanto à polémica que marcou o jogo no acesso ao túnel, o treinador do Braga responsabilizou o argentino Di Maria pelas cenas menos próprias de um jogo de futebol:

“Os jogos ganham-se no campo e não no túnel. Quem começou o problema foi o Di Maria e discordo totalmente de que tenha sido o Benfica a equipa mais prejudicada por ter sido expulso o Cardozo.”

Para terminar, Domingos deixou um recado:

“Vamos valorizar o futebol pelo espectáculo e não pelas polémicas.”

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.