"Jorge Jesus foi o melhor que me podia ter acontecido."

Esta é uma das frases mais marcantes de Fábio Coentrão que com o técnico ao comando da equipa encarnada julga ter escolhido o melhor momento para voltar ao estádio da Luz e tentar impor-se.

Aos 21 anos, depois de passar por Nacional e Rio Ave, o ala diz-se "mais maduro e experiente" e explica que uma das razões para o seu insucesso numa primeira passagem pela Luz foi o facto de lá ter chegado muito novo.

"Acho que vim muito novo para o Benfica. Então, não foi fácil chegar a esta casa e afirmar-me."

Por estes dias, o extremo português vai enfrentar a concorrência do argentino Di Maria, "um excelente jogador", diz, mas termina afirmando convictamente:

"Este ano, ou vai... ou racha!"

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.