O Falcao é ponta-de-lança específico e o Lisandro, quando cá chegou, ainda não tinha encontrado espaço, caminho e condição, andava à procura de um rumo. Era um atacante a ganhar qualidades tácticas”, explicou o técnico.

E acrescentou: “O Lisandro aprendeu e foi capaz de pôr os ensinamentos em campo. O Falcao já é um finalizador e, nessa medida, está acima do Lisandro daquela altura. Daqui a três anos falamos de Falcão”.

O técnico lembrou que Falcao é ponta-de-lança “há muito tempo” e que Lisandro, no último defeso transferido para os franceses do Lyon, andava ainda “à procura de um rumo” quando chegou ao FC Porto. “Tinha tudo lá dentro, mas o puzzle não estava acertado”.

Jesualdo Ferreira escusou-se a analisar os restantes reforços desta época, pois considera que ainda não tem “tempo” para o poder fazer.

Quando houver tempo, necessidade e quando for importante fazê-lo sou eu próprio a despoletar a questão. Até lá, não”, vincou.

Mesmo assim, sempre disse que os futebolistas que na época passada actuaram em Portugal têm vantagem na integração, já que quem alinhava noutros campeonatos também têm um desafio “pessoal e social” a vencer.

O técnico “azul e branco” deixou ainda em aberto um possível reforço do plantel - “está tudo em aberto até 31 de Agosto” -, mas considerou que é com o actual grupo de trabalho que tem de preparar os vários objectivos do FC Porto.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.