O jogo de sábado com o Rio Ave veio confirmar a tendência: foi um defesa - no caso Mbemba - a marcar o único golo do FC Porto no encontro. Tratou-se do terceiro jogo consecutivo para a I Liga em que nenhum dos avançados 'azuis e brancos' marcou e o terceiro em que tiveram de ser os defesas a mostrar 'veia goleadora'.

Efetivamente, nas últimas sete jornadas da I Liga os 'dragões' apontaram, ao todo, 15 golos e só dois foram marcados por pontas-de-lança: um por Marega, no triunfo no terreno do Vitória de Guimarães, e outro por Tiquinho Soares, na goleada (4-0) em Setúbal sobre o outro Vitória. Menos utilizados, Zé Luís, Aboubakar e Fábio Silva, os outros três pontas-de-lança do plantel, ficaram 'em branco' neste período.

E, perante a 'seca' de golos dos homens da frente, têm valido os defesas, os médios...e os autogolos. No setor defensivo, para além do golo de Mbemba ante o Rio Ave, Alex Telles contribuiu com três golos, Iván Marcano com dois e Manafá com um neste ciclo em que o FC Porto somou seis vitórias e um empate na I Liga.

Corona, que também tem atuado mais vezes na defesa, marcou por uma vez e, no meio-campo, Sérgio Oliveira marcou dois golos, com Luis Díaz a fazer o gosto ao pé por uma vez. Rúben Dias (Benfica) e Douglas (Vitória de Guimarães) marcaram na própria baliza para os 'dragões'.

Não é, portanto, de estranhar que o melhor marcador do FC Porto na prova seja mesmo um defesa: o lataral-esquerdo Alex Telles, com oito remates certeiros. Os avançados Zé Luís e Tiquinho Soares levam, ambos, sete, e Marega soma apenas seis.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.