O Benfica recebe este sábado o FC Porto no jogo grande da 27.ª jornada da I Liga. Este encontro que já é apelidado de Jogo do Título poderá decidir muito o que serão as contas no final da época. Os ´encarnados` lideram a Liga com 64 pontos, mais um que os ´dragões` e, depois do clássico, ficam a faltar sete jogos.

Nos últimos anos vários foram os jogos decisivos entre as duas formações com mais títulos no futebol em Portugal. Analisando as últimas dez temporadas, constata-se que quando é decisivo, os ´dragões` não costumam vacilar. Esta análise estende-se a jogos tanto no Dragão como na Luz. Destes dez jogos decisivos, o FC Porto saiu em vantagem em sete.

Empate na Luz embala Benfica para o bicampeonato

Na 30.ª jornada da Liga 2014/2015 o Benfica recebeu o FC Porto com três pontos de vantagem. Na semana deste ´clássico`, os ´dragões` foram goleados por 6-1 pelo Bayern Munique na segunda-mão dos quartos-de-final da Champions, depois de terem vencido por 3-1 em casa. O Benfica de Jesus aguentou o 0-0 que lhe permitiu manter-se na liderança à frente do FC Porto de Lopetegui, com mais três pontos até festejar o bicampeonato. No final do jogo, os houve ´mosquitos por cordas`, com Jesus e Lopetegui quase a chegarem a vias de facto.


Kelvin e o minuto 92...com direito a lugar cativo no Museu
Num dos títulos mais disputados dos últimos anos, o Benfica teve tudo para ser campeão. A equipa ´encarnada`, liderada na altura por Jorge Jesus, comandou a maior parte da prova mas viria a ´morrer na praia`. Tinha quatro pontos de vantagem mas empatou com o Estoril na 28.ª ronda. O Dragão ganhava novo fôlego e, na receção ao Benfica na 29.ª jornada, sabia que uma vitória o deixaria com o título na mão. A vitória saiu do pé esquerdo do suplente Kelvin aos 92 minutos, num golo épico, depois dos tentos de Maxi (p.b.) e Lima. O FC Porto de Vítor Pereira viria a vencer o título, depois de bater o Paços de Ferreira de Paulo Fonseca na derradeira jornada. Kelvin tornava-se herói no FC Porto: foi o homem que ajoelhou Jesus no Dragão.

James nem dormiu mas marcou e assistiu Maicon... para um golo que não devia contar
Na temporada 2011/2012 o Benfica recebeu o FC Porto na Luz na 20.ª jornada, em igualdade pontual com o rival do Norte. André Villas-Boas tinha partido no início da época, depois de um ano de glória na sua ´cadeira de sonho`: Supertaça, Liga, Taça de Portugal e Liga Europa. Vítor Pereira, o número 2 de AVB tomou as rédeas da equipa conquistou dois títulos. Este encontro foi decisivo com um golo de Maicon, de cabeça, marcado em posição irregular, após centro de James. O colombiano chegou a Portugal um dia antes do jogo depois de representar a sua seleção: saltou do banco para fazer um golo e uma assistência. Hulk fez o outro tento portista, Cardozo os dois do Benfica. O ´Dragão` tomava de assalto a liderança para nunca mais a largar.


Festejos molhados na Luz...sem luz, num ano de glória portista
A época 2010/2011 é uma das mais marcantes da história do FC Porto. Pinto da Costa resolveu sentar na ´cadeira de sonho` um portista ferrenho, jovem mas ambicioso e muito inteligente. Com auxílio de Vítor Pereira, André Villas-Boas conduziu o FC Porto a uma época memorável, com a conquista da Supertaça (frente ao Benfica), Liga, Taça de Portugal e Liga Europa. Os ´dragões` chegaram a Luz com hipótese de festejar, antecipadamente, o título, logo à 25.ª jornada, e não desperdiçaram a hipótese. Saviola fez o 1-0 de penálti, Guarin empatou num ´frango` monumental de Roberto, Hulk deu a vitória, também de penálti. No final os ´dragões` fizeram a festa no relvado, com a luz apagada e com o sistema de rega do relvado ligado.

Benfica podia festejar título no Dragão mas perdeu

A primeira época de Jesus no Benfica foi arrasador. O técnico liderou as ´águias` ao título, praticando um futebol técnico, fluido, com muitos golos. O Benfica foi ao Dragão na 29.ª jornada da época 2009/2010 com hipótese de fazer a festa de campeão caso vencesse mas o FC Porto tinha outros planos. Bruno Alves fez o 1-0, Luisão empatou; Fucile foi expulso aos 51 mas viria a ser FC Porto a marcar mais dois golos, pelos argentinos Farias e Belluschi, mesmo jogando com menos um. O Benfica adiaria a festa para a derradeira ronda, em casa.


Penálti fantasma dá empate ao Dragão... que embala para o título
Na época 2008/2009 o Benfica foi ao Dragão com hipótese de saltar para a liderança. A equipa ´encarnada`, orientada na altura por Quique Flores, tinha menos dois pontos que os ´dragões` de Jesualdo Ferreira mas tudo ficou na mesma após a 17.ª ronda. Verificou-se um empate, com Yebda a dar vantagem ao Benfica e Lucho Gonzalez a fazer o golo dos portistas, numa grande penalidade muito contestada pelos ´encarnados`. Pedro Proença era o árbitro. O FC Porto de Jesualdo faria a festa do tricampeonato no final da época.


Trapattoni empata no Dragão e festeja no final da época
No pós-título europeu com Mourinho, o FC Porto tinha a missão de, ao menos, vencer a Liga Portuguesa. Mas uma época atípica, com três treinadores, deitou tudo a perder. Na 23.ª jornada o Benfica foi ao Dragão arrancar um empate que permitiu a equipa de Trapattoni manter-se na frente, em igualdade pontual com o FC Porto de Couceiro e o Sporting de Peseiro. Benni McCarthy fez o golo portista, Giovanni o do Benfica. As ´águias` fariam a festa do título no final, com mais três pontos que o FC Porto e mais quatro que o Sporting.


´Águias` e ´Dragões` em luta pelo... 3.º lugar

No último título do Sporting, Benfica e FC Porto travaram uma luta titânica pelo... 3.º Lugar. O campeonato estava a ser discutido taco-a-taco entre Sporting e Boavista, com ´dragões` e ´águias` a lutarem o último lugar no pódio. A equipa azul-e-branca, na altura liderada por José Mourinho, que entrou a meio da época, venceu o Benfica de Jesualdo Ferreira por 3-2, com golos de Deco, Alenichev e Capucho. Mantorras e Simão marcaram para o Benfica. Os ´dragões` ultrapassaram as ´águias` na tabela e passaram a ter mais três pontos. No final da época, o Sporting foi campeão, o FC Porto acabou e 3.º com mais cinco pontos que o Benfica e menos dois que o Boavista.


Empate do FC Porto na Luz com sabor a vitória
Corria a época de 1992/1993. O Benfica recebeu o FC Porto na 28.ª jornada com os mesmos pontos do rival, logo, com possibilidade de passar para a frente da Liga em caso de vitória. O jogo terminou 0-0 pelo que a equipa azul-e-branca, comandada na altura pelo malogrado Carlos Alberto Silva, manteve a liderança em igualdade pontual com o Benfica. Viria a sagrar-se campeão com mais dois pontos que os ´encarnados` orientados por Toni.

Vitória ´encarnada` deixa rival mais longe do título
Na 18.ª ronda da época 1993/1994 o FC Porto foi à Luz com menos três pontos que o rival. Numa altura em que a vitória ainda só valia dois pontos, os ´dragões` podiam encostar-se às ´águias` em caso de triunfo. Perderam por 2-0, com golos de Aílton e Rui Costa. O Benfica de Toni passou a liderar com 30 pontos, mais três que Sporting, que entretanto ultrapassou o FC Porto de Bobby Robson. O Benfica festejaria o título no final, ao terminar o campeonato com 54 pontos, mais dois que o FC Porto e mais três que o Sporting.