O FC Porto recebeu e venceu, este sábado, o Marítimo por 3-0, em jogo referente à 26.ª jornada do campeonato português, disputado no Estádio do Dragão. Golos de Alex Telles (p.), Éder Militão e Brahimi deram os três pontos aos Dragões que ficam assim, à condição, isolados à frente no campeonato e à espera do que fará o Benfica em Moreira de Cónegos.

No onze de Sérgio Conceição, destaque para Militão, titular na partida, ele que foi vendido esta semana ao Real Madrid a troco de 50 milhões de euros. De qualquer forma, o treinador portista repete a equipa titular que bateu a Roma (3-1 a.p.) e o Feirense (2-1) nos últimos dois desafios dos azuis e brancos.

O jogo no Dragão, com cerca de 46 mil espectadores nas bancadas, começou muito agitado, com João Capela a assinalar penálti para o FC Porto logo aos 3 minutos. O árbitro teria visto Nanu a dominar a bola com o braço num primeiro momento, mas depois de ter ido ele mesmo visionar as imagens, acabou por reverter a decisão inicial.

Três minutos, João Capela voltou a visionar as imagens de um lance entre Lucas Áfrico e Marega à entrada da área do FC Porto e acabou mesmo por reverter o cartão amarelo inicialmente mostrado para o cartão vermelho direto, uma decisão que colocou o Marítimo a jogar dez elementos a partir das 6 minutos de jogo.

Para lá do tempo de desconto na primeira parte, num pontapé de canto marcado por Corona, houve um primeiro desvio e a bola sobrou para Herrera, que dominou e atirou ao ferro. O mexicano insistiu e assistiu Danilo, que colocou de cabeça a bola na baliza. No entanto, o lance foi anulado pelo árbitro assistente por fora de jogo. João Capela ouviu o VAR e manteve a decisão.

Aos 53 minutos do segundo tempo, num lance entre Soares e Gamboa, a bola foi desviada pela mão do jogador insular e, mesmo depois de João Capela ouvir o VAR, foi ele mesmo visionar o lance e assinalou penálti favorável ao FC Porto. Alex Telles converteu com sucesso a grande penalidade, abrindo assim o marcador no Estádio do Dragão.

Nos dez minutos finais, um desvio certeiro de Danilo de cabeça foi parar ao fundo das redes da baliza de Charles, mas o lance foi anulado por fora-de-jogo do jogador portista. Logo de seguida, Soares enviou a bola ao ferro.

Porém, o terceiro golo portista havia de chegar pouco depois. Brahimi, que tinha entrado aos 70’ para o lugar de Otávio, aproveitou da melhor forma o passe de Corona, tirou Charles da frente, e atirou de pé direito para longe do alcance do guarda-redes do Marítimo, equipa que não merecia ter saído do Dragão com um resultado tão pesado, visto que conseguiu debater-se taco a taco com os campeões nacionais até ao primeiro golo.

Com este triunfo, o FC Porto passou a somar 63 pontos, mais três do que o Benfica, cinco do que o SC Braga e oito do que o Sporting, enquanto o Marítimo é 11.º classificado, com 27 pontos, três acima da zona de despromoção.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.