O presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP), Fernando Gomes, considerou hoje que a presença massiva dos líderes dos clubes no Conselho de Presidentes (CP) “pode ser encarada como um contributo aglutinador e pacificar do futebol”.
“Sendo um espaço e fórum de causas comuns, em que todos têm que pugnar pelo que é a necessidade de todos, em termos daquilo que definimos como o nosso futebol, não podemos deixar de considerar que esta reunião poderá contribuir para o pacificar”, sustentou.
A presença dos presidentes dos “grandes” (Benfica, FC Porto e Sporting), ainda segundo Fernando Gomes, deixa uma imagem positiva no futebol nacional, uma das linhas por que pugnará o seu mandato.
“Entendemos que este espaço pode ser um momento aglutinador e diferenciador relativamente àquilo que é o nosso objectivo. Estamos crentes e confiantes de que isso pode acontecer e é o que mais desejamos”, disse.
Ainda de acordo com Fernando Gomes, “estes espaços de discussão aberta e frontal, em que cada um dos presidentes coloca sobre a mesa as suas ideias e objectivos, poderá contribuir, de alguma forma, para um futebol positivo”.
Fernando Gomes revelou ainda que os presidentes decidiram concentrar a sua atenção na resolução da questão da regulamentação das apostas on-line e na reavaliação das dívidas fiscais enquadradas no âmbito do “totonegócio”.
Para 14 de Outubro, anunciou ainda o presidente da LPFP, está prevista uma reunião com a comissão interministerial que proporá a legislação e o enquadramento das apostas desportivas on-line em Portugal. A reavaliação das dívidas fiscais dos clubes ao abrigo do “totonegócio”, que tem perdido verbas significativas desde 1998, é outra das pretensões dos presidentes, tal como o entendimento para a revisão dos estatutos da FPF.
Fernando Gomes anunciou ainda que os clubes presentes elegeram Carlos Pereira (Marítimo) e José Godinho (Oliveirense), respectivamente primeiro e segundo vice-presidentes do Conselho de Presidentes.
Os presidentes elegeram ainda Rui Silva (Trofense) para a Comissão Remuneratória e aprovaram a redução de quatro para dois do número de vogais da Comissão Executiva da LPFP (Andreia Couto e Carlos Lucas).
O CP deu ainda parecer favorável ao plano de actividades e orçamento da LPFP para a época em curso e reiterou a confiança em Tiago Craveiro no cargo de Secretário-geral do organismo.
Órgão colegial de natureza essencialmente consultiva, o CP resulta das alterações aos estatutos aprovadas na Assembleia Geral (AG) de 11 de Agosto e que congrega os 32 presidentes das Ligas profissionais. Participam ainda nas reuniões, de três em três meses, o presidente da mesa da AG, o secretário-geral e outras entidades convidadas pelo presidente da LPFP, embora sem direito de voto.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.