O Benfica venceu o Boavista por 2-0 com uma exibição personalizada no Estádio do Bessa em jogo a contar para a segunda jornada do campeonato nacional. Os 'encarnados' abriram o marcador no primeiro tempo por intermédio de Facundo Ferreyra e dilataram a vantagem no segundo tempo por Pizzi depois de uma excelente jogada de Salvio. O Boavista não conseguiu reagir ao domínio absoluto dos visitantes e o melhor que conseguiu fazer no segundo tempo foi num livre de David Simão com Vlachodimos a aplicar-se entre os postes. A equipa de Rui Vitória poderia ter dilatado a vantagem, mas uma enorme exibição de Helton impediu um resultado com outra expressão.

Início de jogo animado no Bessa

Depois de na época passada ter saído do Bessa com uma derrota por 2-1, o Benfica entrou determinado em assumir o controlo do jogo. Rui Vitória apresentou o mesmo onze que venceu o Vitória de Guimarães na primeira jornada com Facundo Ferreyra como principal referência no ataque 'encarnado'. O Boavista de Jorge Simão tentou contrariar a entrada 'dominador' do adversário e num rápido contra-ataque criou o primeiro lance de perigo no jogo por Falcone, mas o remate do jogador boavisteiro saiu às malhas laterais da baliza de Vlachodimos. Aos 10' minutos, o Benfica já registava um total de 62% de posse de bola e cinco remates à baliza adversária.

Com o passar do tempo, o Boavista conseguiu equilibrar as operações e tirar espaço aos avançados do Benfica. À passagem dos 20 'minutos de jogo a disputa pela posse de bola intensificou-se a meio-campo e registaram-se poucos lances de perigo. Com meia hora de jogo, Facundo Ferreyra sentia algumas dificuldades para criar perigo. Os defesas do Boavista pareciam implacáveis na marcação ao avançado argentino e à meia-hora de jogo parecia que a partida estava equilibrada.

Apesar das poucas situações de perigo nesta altura do jogo, a equipa do Benfica continuou a exercer muita pressão e acabou por 'forçar' o erro do adversário com Facundo Ferreyra a 'roubar' a bola a Carraça e atirar para o 1-0. O lateral direito 'axadrezado' não conseguiu sair da sua área com o esférico controlado e permitiu o desarme do avançado argentino, que no interior da área rematou colocado para o primeiro da partida. O Benfica fazia assim o primeiro golo da partida ao sétimo remate num jogo onde já registava 66% de posse de bola.

Entrada de 'rompante' do Benfica no segundo tempo

O golo de Facundo Ferreyra deu tranquilidade ao Benfica para encarar a segunda parte com mais confiança e logo nos instantes iniciais do segundo tempo o segundo golo dos 'encarnados' 'rondou' a baliza de Helton com o guarda-redes do Boavista a ter várias intervenções de grande nível. Salvio, Gedson e Pizzi apresentaram um futebol mais intenso na segunda parte e foi com naturalidade que o Benfica chega ao segundo golo da partida após uma excelente jogada de Salvio no lado direito. O extremo argentino 'roubou' uma bola no meio-campo adversário fez o corredor direito sozinho e cruzou atrasado para o remate certeiro de Pizzi numa altura em que o Boavista procurava o golo do empate.

A vencer com dois golos de vantagem, o Benfica terminou o jogo a gerir o resultado sem que o Boavista colocasse em causa o triunfo. Rui Vitória aproveitou para fazer gestão de esforço de alguns jogadores e ainda promoveu a estreia de João Félix no primeiro escalão do futebol português. Já perto do final, Pizzi teve perto de fazer o terceiro golo dos 'encarnados' mas não conseguiu bater Helton.

Com este resultado, o Benfica somou um importante triunfo antes de receber o PAOK de Salónica no jogo da primeira mão do 'playoff' de acesso à Liga dos Campeões. Na próxima jornada há 'dérbi' na Luz com o Sporting.

Melhores em campo

Facundo Ferreyra - O avançado argentino tem sentido algumas dificuldades de adaptação, mas ontem marcou o seu primeiro golo oficial pelo Benfica e ganhou confiança para os jogos seguintes. Inconformado com as poucas bolas que surgiam na área do Boavista, Ferreyra acabou por construir sozinho o primeiro golo e desbloquear a teia defensiva preparada do Jorge Simão a forçar o erro de Carraça.

Salvio - O extremo argentino entrou um pouco 'apagado' na primeira parte e a equipa do Benfica ressentiu-se disso. No segundo tempo, Salvio entrou melhor, com mais confiança e sozinho construiu o segundo golo dos 'encarnados' ao 'roubar' uma bola a meio-campo e transportá-la até à área adversária onde assistiu Pizzi para o 2-0.

Helton Leite - O guarda-redes do Boavista foi uma das figuras em destaque na partida ao impedir um resultado mais dilatado para o Benfica. O guardião 'axadrezado' teve um desafio particular com Salvio ao negar dois golos ao extremo argentino e terminou o jogo com seis defesas importantes.

Resumo do jogo

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.