Pedro Mantorras foi uma das figuras da noite do jogo "Um Gesto Contra a Fome", recebendo uma grande ovação de despedida dos adeptos do Benfica. Em conferência de imprensa após o jogo de solidariedade, o ex-jogador angolano manifestou-se honrado pelo apoio da Luz.

«É sempre saboroso... Fico feliz por esta homenagem e quero agradecer às pessoas do Benfica. Não sei explicar o carinho dos sócios do Benfica. Só tenho de agradecer a Deus e que estou grato ao Benfica», comentou o antigo futebolista.

O angolano recordou a sua despedida precoce dos relvados, assumindo a falta de condições para prosseguir devido às lesões, mas também a tristeza por não ter somado minutos no último campeonato do Benfica, em 2009/10. «Já não estava a cem por cento, tinha muitos jogadores de talento no Benfica e tinha de reconhecer que não dava mais conta do recado. Tive de conversar com as pessoas do Benfica», frisou Mantorras, sublinhando que não se sentiu campeão nessa época.

Entre as boas memórias conta-se a época 2004/05, onde Mantorras ajudou o Benfica a sagrar-se campeão nacional, após 11 anos de jejum, sob o comando de Giovanni Trapattoni. «Trapattoni sabia que podia utilizar-me 20 minutos e aí era terrível para os defesas. Aproveitei esse ano, mas não foi a minha melhor época. A minha melhor época foi quando cheguei ao Benfica», acrescentou.

Sobre o futuro, Pedro Mantorras pode abraçar a carreira de dirigente: «Vou continuar a trabalhar. Abriu-se outra porta, vou ter outras funções. As pessoas dentro desta casa vão ensinar-me a crescer dentro do clube como dirigente».

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.