A ressonância magnética feita pelo defesa Flávio Boaventura, do Paços de Ferreira, confirmou uma entorse no joelho direito, sem rotura de ligamentos, mas o futebolista vai parar um mínimo de duas semanas, adiantou à Lusa fonte do clube.

"Segundo a ressonância magnética feita ontem [segunda-feira], o Flávio Boaventura fez uma entorse de média gravidade, sem rompimento de ligamentos, no joelho direito. O médico vai prescrever o tratamento conservador apenas amanhã [quarta-feira], mas julgamos que irá parar duas semanas, pelo menos", disse o diretor de comunicação do Paços de Ferreira.

Paulo Gonçalves admitiu, por outro lado, que outros dois defesas centrais do clube, no caso Ricardo e Rafael Amorim, possam iniciar corrida no treino de quarta-feira, à semelhança do que já fez hoje Hurtado, residindo neles a esperança de recuperação para o jogo de domingo com o Gil Vicente.

Ricardo Ferreira, o quarto central do plantel e titular no três jogos oficiais já disputados pelo Paços, continua em tratamento a uma lesão na coxa esquerda e sem data definida para o seu regresso ao trabalho.

Face à ausência dos quatro defesas centrais, o técnico Paulo Fonseca viu-se, esta terça-feira, forçado a chamar dois juniores para completarem o eixo da defesa.

Romeu, Rodrigo Galo e Valkenedy, ainda em recuperação, também falharam a sessão de trabalho, ao contrário de Minhoca, que integrou os trabalhos da equipa sem limitações.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.