Como vem já sendo costume nos últimos anos, o Benfica voltou a estar bastante ativo no mercado de transferências de pré-época: ao todo, as águias contrataram 10 novos futebolistas para a equipa principal, continuando em aberto a lista de saídas.

E é precisamente aí que pode residir o sucesso da época encarnada quando na porta de saída estão nomes como os de Matic, Garay e Salvio.

O médio sérvio é o pêndulo do futebol encarnado e foi já o próprio Jorge Jesus a assumir que não gostaria de ver partir o sérvio. Mas disse também que a sua saída é quase uma certeza.

Os argentinos Salvio e Garay também já encheram as páginas dos desportivos mas permanecem na Luz. Mas o mercado só fecha a 31 de agosto, e na Rússia, por exemplo, prolonga-se ainda por mais alguns dias.

Se estas são as saídas prováveis, no sentido inverso chegou à Luz o contingente sérvio: Djuricic, Mitrovic, Markovic e Sulejmani. Destes, a julgar pelas indicações deixadas na pré-época, apenas o médio Djuricic e o avançado Markovic parecem estar em condições de discutir a titularidade. O médio tem-se destacado a 10 e sobressai pelo acerto no passe, enquanto o avançado marcou dos mais bonitos golos da pré-época e se impõe pelo bom jogo físico e posicional.

Ainda na linha avançada, continua em aberto o espaço de Cardozo. O paraguaio foi afastado do plantel depois do empurrão a Jesus na final da Taça de Portugal e ainda não foi vendido ou tão pouco reintegrado. O Fenerbahçe parecia o destino certo, o negócio não se concretizou, mas caso o Tacuara saia é quase certo que o Benfica vai ser obrigado a ir ao mercado em busca de companhia para Lima.

Para a defesa chegaram caras novas para as laterais: Sílvio regressou à Luz vindo do Atlético Madrid e Bruno Córtez veio do São Paulo, do Brasil. Nos testes realizados, nem um nem outro parecem ter convencido os adeptos. O português parece ainda em baixo de forma e o brasileiro muito ativo a atacar e pouco eficaz quando a missão é defender.

No eixo da defesa, se não houver novidades, Luisão e Garay são intocáveis. Caso um saia, Steven Vitória - contratado ao Estoril – e Lisandro López parecem as alternativas na primeira linha.

Depois, no meio-campo, tudo parece girar em torno do futuro de Matic. Se ficar, Jorge Jesus não tem motivos para mexer no desenho da época passada, com Enzo como parceiro do sérvio e as alas entregues a Gaitán e Salvio. Nestas contas, Djuricic pode ter uma palavra a dizer, assim como Fariña. Já o jovem André Gomes parece à partida sem espaço para se impor na Luz.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.