A Federação Portuguesa de Futebol (FPF), contatada pela agência Lusa, reiterou esta quarta-feira a disponibilidade para ajudar a combater os salários em atraso, depois de a SAD da União de Leira ter pedido ajuda ao organismo.
«A Federação Portuguesa de Futebol já se mostrou disponível e reitera essa disponibilidade para, em articulação com a entidade diretamente responsável pela organização do futebol profissional, que é a Liga Portuguesa de Futebol Profissional, e com o Sindicato de Jogadores, ajudar a encontrar soluções para erradicar o flagelo dos salários em atraso, nomeadamente as suas consequências sociais», informa a FPF.
O conselho de administração da SAD da União de Leiria tinha lançado um pedido de ajuda à FPF, solicitando auxílio para ultrapassar as dificuldades financeiras.
«Ajude a União de Leiria, Futebol SAD neste momento em que tão precisa é essa ajuda», referem os leirienses em comunicado, acrescentando que «a FPF possui em cofre a quantia de 25 milhões de euros» e que, «com uma verba absolutamente irrisória», poderia «solucionar os mais imediatos [problemas] ao nível dos salários dos jogadores, assim permitindo a continuidade da regularidade da competição».
A União de Leiria, que ocupa o último lugar da Liga de futebol, debate-se com uma razia no plantel, depois de 16 jogadores terem apresentado um pedido de rescisão coletiva, em consequência de três e quatro meses de ordenados em atraso.
O número de saídas baixou entretanto para 13. Keita, Ogu e Alhatifh recuaram na intenção de sair e já integram os trabalhos da equipa.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.