De acordo com o jornal Record desta sexta-feira, deu entrada nos tribunais o processo que visa dar sequência ao pedido de abandono das sedes feito pela direção do Sporting. A publicação refere que não está em causa uma ordem de despejo formal, pois nunca foi celebrado um contrato de arrendamento.

As claques estavam autorizadas a usufruir das instalações, disponibilizadas no âmbito do protocolo dos Grupos Organizados de Adeptos, mas que já não está em vigor há praticamente um ano, quando o emblema de Alvalade decidiu rescindir o mesmo devido à “escalada de violência que culminou com tentativas de agressões físicas a dirigentes e outros adeptos do Sporting”.

"O clube realizou dois pedidos de abandono, por carta registada. As referidas claques nunca acataram", refere a notícia, afirmando que o caso terá de ser resolvido na Justiça.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.