"Quando se tem tanto tempo no clube, ganhar um prémio destes é gratificante. Hoje em dia, é difícil ter tanto tempo num clube e continuar a ser valorizado. O normal no futebol é ficar um ou dois anos e seguir para outro clube. Isto mostra o carinho que os adeptos têm por mim e agora quero corresponder mais ainda", afirmou.

O central deixou ainda o desejo de somar "o título" ao prémio recebido, o que seria "muito bom", mas salientou que "ainda há muita coisa para acontecer".

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.