Um tento de Guedes ‘manchou’ hoje a estreia de Petit no comando técnico do Belenenses SAD, que perdeu 1-0 na receção ao Vitória de Setúbal, da 17.ª jornada da I Liga de futebol.

O avançado, de 32 anos, deu o triunfo à formação de Júlio Vélazquez, que reencontrou uma equipa que orientou em 2015/16 e 2016/17, à passagem do minuto 39, e agravou a crise de resultados do Belenenses SAD, que soma quatro derrotas consecutivas.

A vitória permite aos setubalenses ‘pular’ para a oitava posição do campeonato, com 22 pontos, enquanto o Belenenses SAD continua em zona crítica na tabela, no 16.º e antepenúltimo posto, com 15 pontos, um acima da zona de despromoção.

Júlio Vélazquez, que teve grande parte do plantel a contas com um surto gripal antes da derrota com o Sporting (3-1), trocou quatro jogadores para este jogo, com a entrada de alguns habituais titulares que, entretanto, recuperaram. Já Petit, na sua estreia, ‘mexeu’ três unidades em relação à derrota com o Gil Vicente, por 2-0.

O Belenenses SAD entrou melhor no encontro, com um primeiro remate de Nilton Varela a testar a atenção de Makaridze, logo aos quatro minutos, mas o Vitória de Setúbal respondeu, aos 12, com um ‘tiro’ de longe de Carlinhos a passar perto, seguido de um remate de Mansilla, que André Moreira segurou.

Depois de uma primeira meia hora jogada a um ritmo muito lento, que foi constante durante os 90 minutos, as duas formações arriscaram um pouco mais e os lisboetas, a pressionar alto, embora sem grande eficácia, conseguiram criar, aos 33 minutos, uma grande jogada, concluída por Cassierra, que, com pouco ângulo, rematou ao poste.

Já depois de nova tentativa de Mansilla, foi Guedes, referência atacante dos setubalenses, a abrir o ativo, aos 39, sendo superior nas alturas aos centrais Gonçalo Silva e Nuno Coelho, dando a melhor sequência a um excelente cruzamento de Sílvio, pela direita.

Em cima do descanso, o Belenenses SAD procurou reagir e esteve muito perto do empate, num livre direto apontado por André Sousa, que ninguém desviou e acabou por embater, mais uma vez, no poste da baliza de Makaridze.

Na segunda parte, o Belenenses SAD reentrou com vontade de igualar, mas Silvestre Varela, após fantástica desmarcação, aos 47, não deu a melhor direção a um remate de primeira, que saiu por cima.

Apenas Éber Bessa foi ‘seta’ apontada à baliza de André Moreira, num livre direto, aos 50, que André Moreira defendeu para canto, e num roubo de bola ao recém-entrado Robinho, aos 80, em zona de ataque, valendo Nuno Coelho ao Belenenses SAD, com um grande corte.

Os ‘azuis’, apesar de terem ‘encostado às cordas’ o Vitória de Setúbal durante todo o segundo tempo, apenas atacaram com mais afinco nos derradeiros 10 minutos.

Após remate muito torto de Tomás Ribeiro, aos 84, e em busca desesperada pelo golo do empate, um remate de Cassierra em zona frontal, que ainda desviou num defesa, levou perigo, mas o resultado manteve-se.

Veja o resumo da partida

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.