Bruno Paixão foi nomeado para o Nacional-Sporting, jogo da 22ª jornada da I Liga. É o regressondo árbitro de Setúbal aos jogos do Sporting, ele que não apitava os "leões" há quase quatro anos (três anos, dez meses e 26 dias depois).

Da última vez que o juiz setubalense dirigiu os "leões", o Sporting perdeu por 2-0 frente ao Gil Vicente em partida da 23ª ronda. Foi a 19 de março de 2012, num jogo marcado por duras críticas dos responsáveis do Sporting sobre a atuação de Paixão. Na altura, Godinho Lopes, então presidente do Sporting, pediu que Bruno Paixão nunca mais apitasse um jogo de futebol.

"É muito triste preparar um jogo durante a semana e chegar ao final de semana e sermos arbitrados por um árbitro incompetente, que não devia estar no futebol nacional e não devia arbitrar seja um jogo do Sporting ou outro qualquer. É um individuo que devia ser irradiado do futebol português. O mais grave é sentirmos que estamos num desporto em que devemos pugnar pela verdade desportiva e aquilo que verificamos é que não há uma atitude isenta e de qualidade. Não estou a falar em dolo, em roubo, em corrupção, estou a falar de qualidade, que não existe neste interveniente para arbitrar seja qual jogo for deste campeonato", afirmou, na altura, Godinho Lopes.

Nessa derrota frente ao Gil Vicente, os golos foram marcados por Rodrigo Galo e Cláudio, este de grande penalidade, o segundo marcado contra o Sporting num espaço de um minuto. Na mesma partida, o holandês Schaars, do Sporting, acabou expulso, por duplo amarelo.

Veja o resumo do Gil Vicente 2-0 Sporting de 2011/2012

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.