Pedro Caixinha (Nacional):

«Não podemos ser exuberantes na hora das vitórias, nem dramáticos quando as derrotas acontecem, mas acho que hoje vencemos bem.

Tornámos o jogo fácil, fazendo golos nos momentos críticos do jogo, mas a equipa fez por isso, sabendo que o jogo encerrava grandes responsabilidades.

A confiança e a motivação adquirem-se com as vitórias e hoje marcámos cedo e primeiro, obrigando o adversário a expor-se.

Podíamos ter feito mais golos, mas não me tenho queixado da finalização, porque esse é um problema vago. Hoje o que se passou foi que a eficácia ofensiva foi superior e marcámos nos momentos certos.»

Pedro Emanuel (Académica):

«Foi um resultado expressivo, num momento menos bom da equipa, mas é o futebol.

Entrámos com vontade de discutir o jogo, mas sofremos um golo logo aos cinco minutos que nos condicionou a estratégia. Depois voltámos a sofrer o segundo golo antes do intervalo e o terceiro aconteceu logo no início da segunda parte. Marcámos e quando tentávamos entrar no jogo, acabámos por sofrer o quarto golo.

Não vamos sequer discutir a justiça do resultado, o que temos é de trabalhar e continuar a acreditar.

Quem tiver disponibilidade, este é o momento para o demonstrar, porque vamos a tempo de inverter a situação.»

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.