O Santa Clara fez uma excelente segunda volta e terminou a I Liga portuguesa de futebol de forma tranquila, no sétimo lugar, após época turbulenta, face a alterações na estrutura e várias mudanças de treinador.

Os açorianos terminaram a prova com 40 pontos, somando nove vitórias, 13 empates e 12 derrotas, pecúlio inferior às últimas temporadas, já que, desde o regresso ao escalão principal, tinha batido consecutivamente o seu recorde de pontos (42 em 2018/29, 43 em 2019/20 e 46 pontos em 2020/21).

Para a tranquilidade obtida na reta final do campeonato, valeu a prestação na segunda volta, na qual os açorianos fizeram do estádio de São Miguel uma fortaleza, tornando-se imbatíveis em casa, um feito inédito na história do clube.

Na segunda volta, a equipa só somou derrotas com Benfica (2-1 na Luz, à 22.ª jornada), FC Porto (3-0 no Dragão, à 28.ª) e Sporting (4-0 em Alvalade, à 34.ª).

Mesmo não tendo participado nos últimos jogos do campeonato, devido ao processo para a transferência para o Shandong Taishan FC, Cryzan foi o melhor marcador da equipa, com 10 golos.

Em destaque na época do Santa Clara, estiveram ainda os jogadores Lincoln, Morita e Ricardinho.

A época do Santa Clara começou com a prestação na Liga Conferência Europa, em que chegou ao ‘play-off’, ainda com Daniel Ramos treinador.

Em agosto, quando a I Liga já tinha arrancado, o empresário Ismael Uzun substituiu Rui Cordeiro, presidente do clube desde 2015, na liderança da SAD.

Em 05 de outubro, Daniel Ramos abandonaria a liderança do comando técnico, sendo sido substituído, seis dias depois, por Nuno Campos, seguindo-se a saída do diretor desportivo João Ferreira, em 15 de novembro.

Dois meses depois de chegar aos Açores, o antigo treinador-adjunto de Paulo Fonseca não resistiria aos maus resultados, deixando a equipa em 16.º e antepenúltimo classificado do campeonato, com 10 pontos em 14 jornadas.

Seguiu-se um período de três jogos com o treinador interino Tiago Sousa, com a equipa a começar a recuperação no campeonato e a conseguir um dos feitos da época, ao vencer o Sporting por 3-2, no estádio de São Miguel, em 07 de janeiro.

Mário Silva ‘agarrou’ a equipa a 10 de janeiro (com Sousa como adjunto) e, desde daí, conseguiu somar cinco vitórias, nove empates e três derrotas em 17 jogos na I Liga.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.