O treinador Ivo Vieira reconheceu hoje que o Vitória de Guimarães precisa de reduzir os erros face ao jogo anterior para vencer o Belenenses SAD, na quinta-feira, em jogo da 26.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol.

Após um empate de quinta-feira frente ao Sporting (2-2), no primeiro jogo do campeonato após a interrupção causada pela pandemia de covid-19, marcado pelos erros nos golos sofridos, nomeadamente dos guarda-redes - o vitoriano Douglas e o ‘leão' Luís Maximiano -, o técnico lembrou que só o tempo vai "aperfeiçoar cada vez mais o rendimento e as tomadas de decisão dos atletas", desejando que essas melhorias já possam ser visíveis no próximo desafio.

"Quantos menos erros cometermos, mais perto de ganhar estaremos. Sabemos que os jogadores são humanos e os treinadores também. Os erros que aconteceram no passado irão desaparecer de forma natural. Cada equipa vai melhorar os seus índices físicos, táticos e de comportamento", antecipou, em videoconferência de antevisão ao jogo marcado para as 19:00, na Cidade do Futebol, em Oeiras.

O madeirense, de 44 anos, frisou ainda que o Vitória minhoto, sexto classificado da prova, com 38 pontos, deseja regressar aos triunfos na quinta-feira, precisando de "respeitar" uma "equipa forte, intensa, bem organizada e bem orientada" pelo treinador Petit, que ocupa o 13.º lugar, com 29 pontos, e venceu o último jogo, na sexta-feira, frente ao Desportivo das Aves (2-0).

Ivo Vieira realçou, aliás, que os seus jogadores têm de estar preparados para as "dificuldades" que vão encontrar no jogo, até porque o reatamento da I Liga está a ser marcado pela "competitividade" e pelo "equilíbrio" - dos sete primeiros classificados, apenas o Famalicão, quinto, venceu na jornada anterior, na receção ao FC Porto, segundo, em igualdade com o líder Benfica (2-1).

O treinador considerou ainda que o "equilíbrio emocional" de cada equipa pode fazer a diferença nos jogos que restam da competição, até por todas elas realizarem jogos à porta fechada, sem público, mas rejeitou que orientar o Vitória de Guimarães nessas condições seja o "maior desafio da carreira" até agora.

"O maior desafio da minha carreira é trabalhar todos os dias arduamente, lutando pela instituição que represento. A questão psicológica está sempre presente", vincou.

Sem esclarecer se o defesa central Pedro Henrique e o médio André André, ausentes do duelo com o Sporting devido a lesão, podem regressar às opções para o jogo com os ‘azuis', o técnico disse preferir valorizar os "jogadores disponíveis" e elogiou a possibilidade de poder fazer cinco substituições, após a aprovação da medida pela Assembleia Geral Extraordinária da Liga de Clubes, na segunda-feira.

"Só vai beneficiar poder alterar cinco jogadores em vez de três, em termos da gestão física dos atletas. Os clubes que têm mais recursos poderão utilizá-los melhor. Mas, na questão física, é bom para todos", disse.

O Vitória de Guimarães, sexto classificado da I Liga, com 38 pontos, defronta o Belenenses SAD, 13.º, com 29, às 19:00 de quinta-feira, na Cidade do Futebol, em Oeiras, num jogo da 26.ª jornada com arbitragem de Iancu Vasilica, da Associação de Futebol de Vila Real.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.