O FC Porto chegou a acordo com o São Paulo para a contrataçaõ de Éder Militão. A notícia está a ser avançada pela 'Globoesporte', site desportivo do Brasil. Diz aquela fonte que o presidente do São Paulo, Carlos Augusto de Barros e Silva, esteve reunido com o Conselho de Administração e aprovaram a transferência.

No total, o defesa central de 20 anos irá custar sete milhões de euros ao FC Porto: quatro milhões para o São Paulo, e três milhões para prémio de assinatura e comissões de empresários.

Nos últimos dias o São Paulo tinha endurecido as negociações com os azuis-e-brancos. O FC Porto começou por apresentar uma proposta de quatro milhões de euros pelo defesa central mas os responsáveis do São Paulo fizeram novas exigências. Escreve o jornal 'Lance!', que o São Paulo exigia seis milhões de euros para libertar o jogador. Além disso, exigia ainda ficar com 10 por cento de uma possível transferência do defesa central.

Os responsáveis do FC Porto terão negado estas últimas intenções do emblema brasileiro. O São Paulo também desejava manter o jogador até ao fim da janela de transferências, cujo encerramento é no dia 31 de agosto, mas o FC Porto não aceitou, de acordo com o 'Globoesporte', porque queria contar com o jogador para a Supertaça frente ao Desportivo das Aves, dia 4 de agosto.

Os dois emblemas chegaram a acordo para a manutenção do jogador no Morumbi, com Militão a fazer mais quatro jogos pelo São Paulo: Grêmio, Cruzeiro, Colón (segunda fase da Sul-Americana) e Vasco, no dia 5 de agosto, quando fará sua despedida do Morumbi.

O São Paulo garante ainda mais 10 por cento do valor de uma futura venda do jogador de 20 anos.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.