A Mesa da Assembleia Geral (MAG) do Sporting explicou os motivos que estiveram na origem da não formalização da candidatura de Bruno de Carvalho às eleições do clube.

Através de um comunicado, Jaime Marta Soares refere que, "devido à comunicação tardia e atendendo a que existem formalismos a cumprir no ato da entrega", como a "presença de funcionários credenciados para o efeito, que naquele momento estavam envolvidos noutras tarefas fora do Estádio", a Assembleia Geral do Sporting não conseguiu receber a respetiva lista.

O presidente da MAG garante ainda que "até à hora da publicação deste comunicado não foi recebida qualquer notificação por parte do Tribunal relativamente à providência cautelar interposta por Bruno de Carvalho."

A receção da lista de Bruno de Carvalho será feita esta terça-feira, às 10h30 horas, no Estádio José Alvalade.

Confira o comunicado na íntegra

"O Presidente da Mesa da Assembleia Geral do Sporting Clube de Portugal, Comendador Jaime Marta Soares, informa que recebeu, hoje, às 16.48 horas, via e-mail, a informação de que a Lista “Leais ao Sporting Feitos de Honra” pretendia entregar a respectiva Candidatura aos Órgãos Sociais do Clube, às 17h30.

Devido à comunicação tardia e atendendo a que existem formalismos a cumprir no acto da entrega, o que obriga a estarem presentes os funcionários credenciados para o efeito, que naquele momento estavam envolvidos noutras tarefas fora do Estádio, bem como o próprio Presidente da Mesa da Assembleia Geral, que tinha já agendados outros compromissos inadiáveis, foi enviado, às 17.12 horas, via e-mail, a informação de que seria impossível dar seguimento à intenção manifestada. Na resposta, o Presidente da Mesa da Assembleia Geral do Sporting CP propôs, ainda, agendar a recepção da Lista de Candidatura “Leais ao Sporting Feitos de Honra” amanhã, às 10.30 horas, na Sala de Reuniões do Hall Vip do Estádio José Alvalade.

Importa ainda referir que até à hora da publicação deste comunicado não foi recebida qualquer notificação por parte do Tribunal relativamente à providência cautelar interposta por Bruno de Carvalho, nem qualquer resposta à sugestão de agendamento para a recepção da Candidatura “Leais ao Sporting Feitos de Honra”."

A lista de Bruno de Carvalho chamou esta segunda-feira a Polícia de Segurança Pública a Alvalade depois de não conseguir formalizar a candidatura às eleições presidenciais do Sporting, avança o jornal Record.

Sem a presença de Bruno de Carvalho e do mandatário Pedro Proença foi Nuno Sousa, sócio do Sporting e membro da lista 'Leais ao Sporting', que tentou a entrega dos papéis necessários para a formalização da candidatura da lista liderada por Bruno de Carvalho às eleições do clube no próximo dia 8 de setembro. Em declarações à imprensa, Nuno Sousa revelou que Jaime Marta Soares estava em Alvalade e que optou por não receber os papéis apesar da ordem judicial.

"Recebi resposta a dizer que ele [Jaime Marta Soares] tinha assuntos inadiáveis mas ele está cá. Não sei que assuntos inadiáveis podem ditar o não cumprimento de uma determinação do tribunal. Por cada dia o Sporting é multado em 5 mil euros. Se ele não está interessado nisso... Ele disse que não foi contactado? Podia mostrar-vos a resposta dele. Já obtive resposta dele a dizer que seria amanhã às 10h30. Mas não é Marta Soares nem os estautos que dizem que é com hora prévia marcada. Por cada dia de atraso são 5 mil euros de multa e há o período de desobediência civil, por isso chamámos a polícia para que a sentença seja cumprida", afirmou Nuno Sousa.

Recorde-se que esta segunda-feira o Sporting foi condenado a admitir a candidatura à presidência do clube liderada por Bruno de Carvalho, segundo a decisão da providência cautelar apresentada pelo presidente destituído.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.