O defesa Jardel mostrou-se hoje “orgulhoso” pelos 250 jogos ao serviço do Benfica e elegeu o golo ao Sporting, em 2015, e a conquista do tetracampeonato nacional de futebol como os momentos “mais especiais” ao serviço dos ‘encarnados’.

“São bastantes jogos. É um sonho para qualquer jogador atingir essa marca numa grande equipa da Europa, a maior de Portugal. Estou muito feliz por poder inscrever o nome na história do Benfica. É um orgulho enorme”, afirmou o central, em declarações prestadas à BTV.

Jardel, de 33 anos, que atingiu a marca redonda na quinta-feira, na derrota do Benfica em Frankfurt, para a Liga Europa (2-0), chegou à Luz a meio da temporada 2010/11, proveniente do Olhanense, tendo sucedido esta época a Luisão como ‘capitão’ do conjunto da Luz, uma condição que considera ser “muito especial”.

Nas oito temporadas e meia ao serviço das ‘águias’, Jardel conquistou 14 troféus, entre os quais os do tetracampeonato, entre 2014 e 2017: “Os títulos são todos muito especiais, mas acho que os quatro campeonatos que ganhámos têm um sabor especial, por tudo o que passámos, pelas batalhas e pela guerra que foi”.

No decorrer do ‘tetra’, surgiu aquele que Jardel considera ser o golo mais especial entre os 16 anotados pelos ‘encarnados, na temporada 2014/15, diante do Sporting, em Alvalade, e com o qual o Benfica logrou um empate 1-1, em tempo de compensação.

“Coloco como o mais especial. Estávamos na disputa direta com eles pelo título e esse golo acabou por afastá-los mais. É um golo especial”, afirmou, destacando igualmente os tentos anotados ao Vitória de Guimarães (1-0), no final de 2015/16, e ao PAOK, no ‘play-off’ da Liga dos Campeões desta época (4-1).

O defesa brasileiro deixou ainda elogios a Pizzi, o companheiro que mais vezes o assistiu nos golos, e revelou que a sua principal inspiração é o filho: “É a minha inspiração, pelo que já passou. É um guerreiro”.

A cinco jornadas do final da I Liga, o Benfica lidera a prova, em igualdade pontual com o FC Porto, e Jardel disse que os adeptos podem “esperar a mesma entrega e paixão” dos jogadores benfiquistas nesta fase final da época.

“Naqueles 90 minutos, temos de dar o nosso máximo e puxar pelos nossos adeptos, que nos têm empurrado. São cinco finais, jogos muito importantes. O foco é esse. É o nosso objetivo e é o sonho de todos nós, jogadores, e também dos adeptos”, concluiu.

O Benfica recebe o Marítimo na segunda-feira, a partir das 20:15, no Estádio da Luz, em Lisboa, na partida que encerra 30.ª jornada do campeonato.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.