Benfica e Sporting empataram este domingo 1-1 em jogo da 20ª jornada do campeonato nacional. Os "leões" adiantaram-se no marcador por Jefferson, mas um golo de Jardel no último minuto dos descontos deu o empate às "águias". Com este resultado, o Sporting fica mais longe da corrida ao título.

Alvalade vestiu-se de gala para a receção ao eterno rival Benfica no dérbi da 20ª jornada. Os “leões” vinham de seis vitórias consecutivas podiam relançar as contas do campeonato com uma vitória sobre o atual líder da prova. Nani e Jefferson regressaram ao onze de Marco Silva depois de cumprirem castigo enquanto que no Benfica Jorge Jesus apostou em André Almeida para o meio-campo. Artur voltou a ser titular na baliza do Benfica devido à lesão de Júlio César e não escapou à provocação dos adeptos leoninos que fizeram questão de empunhar uma tarja com a mensagem: “Artur és um menino”.

E foi com um estádio de Alvalade carregado de emoção após palavras de Manuel Fernandes no relvado, invocando o 7-1 do passado, que a bola começou a rolar para o Sporting. Nos instantes iniciais assistiu-se a uma interessante batalha pelo controlo do meio-campo, que os anfitriões viriam a vencer ao longo de toda a primeira parte. Mais agressivos, os “leões” de Marco Silva empurraram o Benfica para o seu meio-campo defensivo não permitindo à equipa de Jorge Jesus a saída para o ataque. Sempre a jogar em alta intensidade, o meio-campo do Sporting quase banalizou o líder do campeonato e na primeira parte, o jogo foi de sentido único, exceção para o primeiro remate do Benfica, aos 20 minutos, de Jonas.

A jogar em 4x4x2, o conjunto de Jorge Jesus acusou algumas ausências e falta de profundidade dos alas. Ola John teve várias oportunidades para romper a linha defensiva do Sporting, mas Cédric esteve sempre à altura do extremo holandês. Já Salvio esteve na primeira parte praticamente desaparecido. O argentino teve muitas dificuldades em empurrar a equipa encarnada para a baliza de Rui Patrício, e Jefferson, de regresso, não permitiu grandes arrancadas do extremo do Benfica.

O Sporting foi crescendo ao longo de toda a primeira parte a jogar de forma muito harmoniosa, e só não chegou ao golo antes do intervalo porque encontrou na veterania de Luisão e Maxi Pereira a última muralha antes da baliza de Artur. Nani foi o comandante das tropas no ataque, Montero abriu espaços com movimentações inteligentes enquanto João Mário e Adrien foram cruciais nas saídas rápidas para o último passe. Mas as equipas foram para os balneários com um nulo no marcador apesar do claro domínio do Sporting e um facto curioso: não houve qualquer cartão na primeira parte.

Ao intervalo, o Sporting ficou saber que irá defrontar o Barcelona nas meias-finais da “final-four” da UEFA Futsal Cup. O sorteio realizou-se em pleno relvado de Alvalade com Paulo Futre a apresentar o troféu que os “leões” vão disputar em abril no MEO Arena.

O segundo tempo começou sem qualquer alteração em ambas equipas e com uma goleada leonina na estatística de pontapés de cantos: 7-0. Aos 54 minutos, Jorge Sousa deu o primeiro cartão amarelo do jogo a Maxi Pereira embora o domínio do Sporting continuasse igual ao da primeira parte. O Benfica não conseguia criar situações de perigo, e continuava a ver os rivais leoninos a crescer cada vez com mais perigo junto à baliza de Artur Moraes. Aos 64 minutos, Jorge Jesus fez a primeira alteração no jogo ao lançar Talisca e retirando Ola John. Apesar de algum reequilíbrio na luta a meio-campo, o Benfica continuou a ser controlado pelo triunvirato constituído por William Carvalho-Adrien-João Mário. Aos 71 minutos Artur impediu o golo do Sporting com uma grande defesa após cabeceamento de Carrillo.

O tempo esgotava-se e a ansiedade nas bancadas crescia exponencialmente. O Sporting estava a dominar o rival Benfica, mas a bola, e Artur, teimavam em manter o nulo. Marco Silva lançou então Carlos Mané aos 78 minutos para o lugar de Carrillo, e a toada leonina mantinha-se apesar da solidez crescente dos jogadores defensivos do Benfica. Samaris recuou em vários momentos para auxiliar os centrais e os encarnados foram apostando no contra-ataque. Os centrais leoninos mostraram grande maturidade nos momentos decisivos e anularam sem grandes problemas as investidas do Benfica.

O Sporting lutou até ao último minuto pela vitória, e quando tudo parecia indicar que o nulo no marcador se ia manter até ao final Jefferson aproveitou uma defesa incompleta de Artur para fazer o 1-0. As bancadas de Alvalade explodiram de alegria e mesmo com o tempo de compensação de Jorge Sousa o triunfo leonino parecia que já não ia fugir. Mas dérbi é dérbi, e no último lance do jogo Jardel foi à área contrária para fazer o 1-1.

Com este resultado, o Sporting soma agora 43 pontos enquanto o Benfica continua na liderança com 50 pontos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.