Javi García é peremptório: Jorge Jesus é o melhor treinador com quem trabalhou. O médio espanhol deu uma entrevista ao jornal espanhol´Marca`, onde coloca o técnico português acima de nomes como Fabio Cappelo, Manuel Pellegrini, Bernd Schuster, Roberto Mancini ou André Villas-Boas.

"Outros treinadores vêm um jogador a fazer algo de que não gostam e põem outro. Ele é muito perfecionista. Vê-te fazer algo mal e chateia-te. O melhor de ser treinador é ajudar os jogadores a serem melhores e isso foi o que Jorge Jesus fez comigo... e com os outros. Basta ver os jogadores que saíram do Benfica para equipas de nível mundial", revela o médio espanhol.

O jogador recordou a passagem por Manchester City, afirmando que foi uma experiência única. "Deram-me oportunidade de jogar numa equipa que contrata os melhores do mundo. Foi uma mudança brusca em termos de adaptação, mas sinto-me feliz por ter ganho a Premier League (2013/14), jogando a segunda volta quase toda e sabendo que grandes lendas, como Gerrard, nunca o conseguiram", refere.

Depois veio o Zenit, pela mão de André Villas-Boas. "Todos gostamos de nos sentirmos valorizados e ele ligou-me e insistiu que queria que eu fosse para o Zenit", contou, afirmando que esta é uma liga "muito complicada". "No início, pensava que era uma coisa de uma ou duas equipas, mas tem deslocações muito difíceis, jogas com frio, há dias em que o corpo simplesmente não responde."

Javi Garcia passou pelo Benfica entre 2009 e 2012. Venceu um campeonato nacional e três Taças da Liga, participando em 132 partidas e marcando 14 golos. Depois, esteve duas épocas no Manchester City, onde conquistou a Premier League e a Taça da Liga Inglesa, antes de se transferir para o Zenit. Esta época, o médio conta com 21 presenças na Liga Russa, não marcando qualquer tento.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.