O diretor de comunicação do Benfica reagiu com ironia à pretensão do presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, em punir o emblema da Luz devido ao comportamento dos seus adeptos no dérbi de futsal de sábado e no dérbi do futebol profissional em Alvalade.

Em declarações ao diário Record, João Gabriel foi sucinto nas críticas à direção de Bruno de Carvalho ao afirmar que, "acabou o blackout e voltou o folclore", numa clara alusão ao fim do silêncio em Alvalade na véspera do dérbi que terminou empatado 1-1.

O presidente do Sporting utilizou depois as redes sociais para dar nota do seu descontentamento com o comportamento dos adeptos do Benfica nos dérbis do fim-de-semana ao defender na rede social Facebook que a Federação Portuguesa de Futebol e a Liga de Clubes deviam castigar "severamente" o Benfica pelos acontecimentos verificados no dérbi de futsal.

Bruno de Carvalho referia-se concretamente a uma tarja no Pavilhão da Luz no dérbi de futsal que fazia alusão ao célebre incidente do "very-light", que vitimou mortalmente um adepto do Sporting na final da Taça de Portugal em 1996, com o título "VERYLIGHT 1996", e ao arremesso de material pirotécnico por parte de adeptos do Benfica sobre adeptos leoninos após o golo de Jardel aos 94 minutos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.