O Famalicão quer usar a experiência de ter jogado recentemente com o Benfica para criar problemas ao FC Porto, sábado, na 12.ª jornada da I Liga de futebol, disse hoje o seu treinador, João Pedro Sousa.

O último jogo do Famalicão foi na Luz, no passado sábado, com o Benfica, para a Taça de Portugal (derrota por 2-0), num jogo de grau de dificuldade semelhante que preparou a equipa para o embate com os portistas.

“Antes desse jogo da Taça de Portugal, disse que seria importante para percebermos se estávamos preparados para um jogo dessa exigência. Percebemos que estávamos preparados para o disputar, mas não o ganhámos. Gostámos do que vimos e do que fizemos, mas não gostámos nada do resultado, porque perdemos e fomos eliminados”, notou o treinador na conferência de imprensa de antevisão da receção aos 'dragões'.

Os minhotos só têm uma vitória nas últimas cinco jornadas do campeonato - mais dois empates e duas derrotas -, há quase um mês, na receção ao Gil Vicente (3-1), enquanto os portistas, derrotados na terça-feira em Barcelona (2-1), para a Liga dos Campeões, somam três triunfos e duas derrotas nas cinco rondas anteriores.

Agora, o técnico quer um “resultado diferente”, deixando a ambição de “ganhar mais vezes e perder menos”, e considerando que a “equipa é recente”, os jogadores “precisam muito de jogar para crescer” e a equipa para ser “mais competitiva”.

Quanto ao adversário, disse esperar uma equipa do FC Porto “forte, competitiva e competente”, que “vai criar imensas dificuldades” ao Famalicão.

“É fácil de analisar quais são os seus pontos fortes e vamos tentar perceber onde podemos criar problemas ao adversário. A grande incógnita é saber se vamos ter essa capacidade”, disse.

Segundo João Pedro Sousa, a forma de jogar do Famalicão vai manter-se: “A nossa forma de trabalhar é sempre a mesma, independentemente do adversário. Focámo-nos no nosso jogo e no que podemos melhorar. Depois, debruçámo-nos mais sobre o FC Porto e a estratégia para o jogo”.

O Famalicão é a terceira melhor defesa do campeonato, juntamente com o Moreirense (10 golos sofridos), facto destacado hoje por Sérgio Conceição, mas também é o terceiro pior ataque, a par de Estrela da Amadora e Vizela, com apenas 11 marcados.

João Pedro Sousa disse que “o processo defensivo é a base da construção de uma ideia de jogo e permite também perceber como a equipa vai atacar”.

“No início, foram naturais as dificuldades em marcarmos golos, mas estamos a melhorar com a capacidade de jogadores que começaram a época mais tarde ou o regresso de outros por lesões, como por exemplo o Puma e o Théo”, disse.

O treinador mostrou ainda a ambição de tornar o reduto famalicense numa espécie de fortaleza: “Depende muito da nossa capacidade e da nossa competência, não é só ser difícil jogar em Famalicão porque sim. Temos que tornar a vida difícil aos adversários, com a ajuda dos nossos adeptos, mas dentro de campo também”.

João Pedro Sousa foi questionado sobre o guarda-redes Luiz Júnior, que tem estado em evidência nos minhotos, e mostrou-se “surpreendido” pelo guardião brasileiro ainda estar no clube.

“Ainda bem para nós que podemos continuar a contar com ele. É um grande guarda-redes e temos também um grande treinador de guarda-redes [Vítor Alcino]. Amanhã [sábado], vamos ter os dois melhores guarda-redes da liga [Luiz Júnior e Diogo Costa]”, disse.

Otávio, castigado, por ter sido expulso na Luz, é 'baixa' certa, tendo o técnico avançado que Justin de Haas o irá substituir.

“A equipa não se vai ressentir nada, zero mesmo, a resposta do Justin tem sido muito forte. São jogadores diferentes, perdemos um pouco de velocidade, não porque ele é lento, mas porque o Otávio é muito rápido, mas se calhar vamos melhorar a capacidade na construção porque o Justin tem muita qualidade nesse momento”, disse.

Gustavo Sá, que será titular no sábado, como revelou o técnico, disse esperar um “FC Porto em boa forma” e a querer dar uma “resposta” depois da derrota em Barcelona.

Com uma passagem pelos escalões de formação dos ‘dragões’, para o médio de 19 anos, contudo, este é um jogo igual a todos os outros: “Não me importa onde passei na formação, para mim é igual, tenho que encarar todos os jogos da mesma maneira”.

Famalicão, sétimo classificado, com 16 pontos, e FC Porto, terceiro, com 25, defrontam-se a partir das 18:00 de sábado, no Estádio Municipal de Famalicão, num jogo que será arbitrado por António Nobre, da Associação de Futebol de Leiria.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.