A SAD da União de Leiria negou hoje ter recebido um pré-aviso de greve do Sindicato dos Jogadores Profissionais de Futebol, por alegado incumprimento contratual com atletas, mas alguns jogadores confirmaram a posição do plantel.

Em comunicado, a administração leiriense diz ter sido hoje «surpreendida pela notícia publicada no jornal Record», segundo o qual os jogadores entregaram um pré-aviso de greve, por falta de pagamento de verbas relativas aos contratos de imagem.

«Desde já se desmente, de forma categórica e inequívoca, que tal corresponda à verdade. Não foi esta sociedade desportiva notificada pelo Sindicato de Jogadores Profissionais de Futebol de qualquer pré-aviso de greve, o qual, nos termos legais, deveria ser realizado até 5 dias da data previsível para a greve», lê-se no comunicado da União de Leiria.

Segundo a notícia daquele jornal desportivo, o pré-aviso alertava para a não participação do plantel da União de Leiria no jogo da 27.ª jornada da Liga, domingo, em que recebe o Portimonense.

Em causa está o incumprimento dos contratos de representação de imagem, que significa cerca de metade do ordenado de boa parte dos jogadores da União de Leiria: os que chegaram de novo e os que renovaram contrato recentemente.

Esses atletas dizem que recebem, através de uma offshore, uma parte das remunerações sob a forma da cedência dos direitos de imagem, e a falta de pagamento desse valor levou à tomada de posição do grupo credor, solidariamente seguida pelos atletas que não estão abrangidos pelos referidos contratos.

Alguns jogadores contactados pela agência Lusa confirmam que esses pagamentos estão atrasados em vários meses, acrescentando que o pré-aviso é para cumprir, caso os valores em causa não sejam pagos até sexta-feira.

Para a SAD, «não está seguramente em causa a realização do jogo», porque «os factos descritos na notícia quanto à motivação para uma alegada greve estão fora do âmbito dos contratos de trabalho que vinculam esta sociedade e os seus profissionais».

A União de Leiria diz que «todas as retribuições relativas a esses contratos estão em dia» e demarca-se de «outra questão que possa motivar a greve», porque «não é de responsabilidade desta sociedade, e os profissionais têm perfeito conhecimento de tal facto, pois não outorgaram qualquer contrato de imagem com esta sociedade».

«Caso a mesma se venha a concretizar, não hesitaremos em recorrer a todos os mecanismos legais à nossa disposição, responsabilizando todos aqueles que, pela sua conduta, possam lesar os interesses e pôr em causa o bom nome e imagem da União Desportiva de Leiria, Futebol SAD», acrescenta o comunicado.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.