O treinador de futebol do Benfica, Jorge Jesus, afirmou hoje que não recebeu comissões na transferência do guarda-redes Júlio César, através de comunicado enviado à agência Lusa na sequência de investigações da Polícia Judiciária.

«Tenho 57 anos e sempre vivi do meu trabalho. É algo de que me orgulho e não admito que ninguém ponha em causa», afirma o técnico do Benfica.

Hoje foram publicadas notícias afirmando que a Polícia Judiciária terá suspeitas de que Jorge Jesus recebeu comissões ilegais na transferência do guarda-redes brasileiro Júlio César do Belenenses para o Benfica, em 2009, semanas depois de Jorge Jesus ter passado a treinar o clube da Luz.

«São calúnias que visam atingir a minha dignidade e o meu carácter», afirma Jorge Jesus.

Segundo o treinador, «não há desmentido que corrija o prejuízo moral que já causaram» aquelas notícias, «mas os tribunais, ainda que daqui a muito tempo, irão, seguramente, penalizar» os seus autores.

Este episódio surge um dia depois de ter sido tornado público que, na quarta-feira, a PJ realizou buscas no Estádio da Luz, tendo levado documentação relativa à contratação de Júlio César.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.