Jorge Jesus arrisca-se a ser castigado pelo Conselho Disciplinar da Federação Portuguesa de Futebol. As declarações proferidas após o jogo Benfica-FC Porto de sexta-feira, que terminou com a vitória dos dragões, por 3-2, em jogo da 21ª jornada da Liga, podem ser alvo de sanção.

«A equipa de arbitragem não esteve à altura do jogo. Pode errar, mas não em lances como o do terceiro golo. O jogo estava parado. Se não viu os jogadores em posição irregular foi porque não quis. Ele está a ver! Já vi na televisão e consigo ver onde ele está. Ele sabe que estão fora de jogo. Naquele lance só pode haver premeditação», afirmou Jorge Jesus, na conferência de imprensa posterior ao jogo.

As críticas podem agora ser objeto de análise pelo Conselho Disciplinar da FPF, caso sejam consideradas ofensivas «da honra e reputação», ao abrigo do art.89º. «Os Clubes que desrespeitarem ou usarem de expressões, desenhos, escritos ou gestos injuriosos, difamatórios ou grosseiros para com membros dos órgãos da Liga Portuguesa de Futebol Profissional e da Federação Portuguesa de Futebol, em virtude do exercício das suas funções, ou para com os mesmos órgãos enquanto tais, são punidos com a multa de € 2.500 (dois mil e quinhentos euros) a € 7.500 (sete mil e quinhentos euros)», refere o artigo.

A sanção a ser aplicada nestes casos é definida pelo art. 109º do mesmo regulamento: «Os dirigentes que praticarem os factos previstos no n.º 1 do artigo 89.º contra os membros dos órgãos da estrutura desportiva, elementos da equipa de arbitragem, dirigentes, jogadores, demais agentes desportivos ou espetadores, são punidos com a pena de suspensão de um mês a um ano e multa de € 1.000 (mil euros) a € 10.000 (dez mil euros)». 

O castigo poderá não ser tão pesado, se for ainda tido em conta o art. 137º, relativo às «faltas específicas dos treinadores». «Os treinadores e auxiliares técnicos que pratiquem as infrações previstas nos Art.ºs 102.º a 113.º são punidos com as penas nelas estabelecidas, sendo as penas de suspensão reduzidas a um quarto». Assim, o limite da sanção a Jorge Jesus - caso a matéria seja analisada pelo Conselho Disciplinar nestes parâmetros - passaria a três meses.

Paralelamente, a APAF já deu conhecimento de que vai reagir às palavras de Jorge Jesus contra a equipa de arbitragem liderada por Pedro Proença no clássico. 

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.